Mutirão tentará recuperar registros de cartórios no Nordeste

Ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, pediu ação para recuperar documentos perdidos durante as enchentes

AE |

A Secretaria Especial de Direitos Humanos fará, a pedido da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, um mutirão para tentar recuperar os registros perdidos pelos cartórios e emitir uma segunda via da documentação de pessoas que ficaram sem seus documentos por conta das enchentes que atingiram os Estados de Pernambuco e Alagoas. A decisão foi tomada na reunião de coordenação realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), na tarde desta quinta-feira (1º).

No encontro, ficou decidido ainda que, na segunda-feira (5), o ministro da Previdência, Carlos Gabas, estará na região acompanhando o pagamento antecipado dos benefícios previdenciários nas cidades atingidas. O governo assinou decreto autorizando o pagamento de uma parcela extra para todas as pessoas que recebem qualquer tipo de benefício do INSS e moram nos 27 municípios dos dois Estados afetados. Este salário extra será devolvido aos cofres públicos, em 24 parcelas, sendo que o primeiro desconto será feito no pagamento a ser feito até o quinto dia útil do mês de agosto.

Na reunião, o coordenador das ações de atendimento às vítimas das enchentes, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Jorge Armando Félix, explicou que uma das maiores dificuldades é a restauração da telefonia fixa - que impede, além da comunicação, a conectividade e os pagamentos pelos bancos. Ele destacou também os problemas causados pela impossibilidade de identificação de pessoas que perderem os documentos, que começará a ser resolvido com o mutirão.

Além do ministro Gabas, uma comitiva do governo federal, que terá representantes de vários ministérios, viajará para o Nordeste para se reunir com os governadores de Pernambuco, Eduardo Campos, e de Alagoas, Teotônio Vilela. Os representantes do governo farão um sobrevoo na região e também conversarão com os flagelados.

Segundo a nota distribuída pela Casa Civil, a ministra Erenice Guerra considera importante a ida da equipe à região atingida "para sentir o que aquelas pessoas estão sentindo". "É preciso botar o pé na lama", ressaltou, ao comentar a necessidade da comitiva desembarcar nos municípios que estão enfrentando a tragédia. A ministra pediu ainda pressa aos ministérios no levantamento das necessidades complementares e na liberação dos recursos para atendimento às vítimas das enchentes, além de recomendar a criação de mecanismos de remanejamento de verbas para atendimento das medidas mais emergenciais.

    Leia tudo sobre: chuvasalagoaspernambucodestruiçãodocumentos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG