Ministério da Saúde discute medidas emergenciais para o Nordeste

Ministros se reúnem nesta terça-feira para monitorar ações de ajuda aos Estados de Alagoas e Pernambuco

iG São Paulo |

O Gabinete Permanente de Emergências do Ministério da Saúde, representantes das secretarias de Saúde de Alagoas e Pernambuco, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) se reúnem nesta terça-feira em Brasília para monitorar as ações de ajuda aos dois Estados atingidos por enchentes nas últimas semanas.

Em Recife, o ministro em exercício do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Rômulo Paes, tem encontro com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, no Palácio Campo das Princesas. Eles discutirão também ações emergenciais para os municípios atingidos. À tarde, o ministro vai se encontrar, em Palmares (PE), com 39 prefeitos e secretários de Assistência Social.

As chuvas que atingiram com força o Nordeste brasileiro deixaram, até esta terça-feira, 54 mortos, sendo 20 em Pernambuco e o restante em Alagoas. O número de cidades que decretaram estado de calamidade pública subiu em Pernambuco passando de nove para 12 . De acordo com o último boletim da Defesa Civil do Estado, 26.966 perderam suas casas e precisam contar com a ajuda do Governo. Outras 55.643 seguem desalojadas e morando temporariamente na casa de amigos e parentes. A avaliação feita pelas coordenadorias municipais aponta que pelo menos 14.136 casas foram danificadas pelas chuva.

Na noite de segunda-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou um decreto permitindo a antecipação do pagamento de benefícios previdenciários a cerca de 100 mil pessoas que moram nos 27 municípios atingidos pelas cheias.

Segundo o ministro Previdência, Carlos Eduardo Gabas, todas as pessoas que recebem pensão, aposentadoria e outros benefícios continuados, como pagamentos para idosos e deficientes, podem pedir não só a antecipação do pagamento, que será feito até dia 5 de julho, como também a antecipação do valor referente a um outro mês.

Esse valor do mês extra vai ser descontado em 24 parcelas. Sendo assim, no dia 5 de agosto, terá início o desconto de 1,24 avos desse benefício a mais. O valor dessa antecipação custará ao governo R$ 50 milhões, segundo o ministro.

Hospital de Campanha

O Estado de Alagoas recebeu, também na segunda-feira, mais um hospital de campanha do Exército para ajudar no atendimento às vítimas das chuvas. O hospital é composto por seis módulos de contêineres - semelhantes a vagões de trem - e funcionará na cidade de Murici. Segundo o capitão Romário Rodrigues, da assessoria de imprensa do Exército em Alagoas, o hospital irá funcionar com atendimento clínico e enfermagem, operando com 12 profissionais do Rio de Janeiro, entre médicos, enfermeiros e técnicos.

*Com informações das agências Estado e Brasil

    Leia tudo sobre: chuvaspernambucoalagoasmortosenchentes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG