Segundo informações do Corpo de Bombeiros, número anterior era apenas preliminar. Novo balanço foi feito junto aos municípios

Levantamento da equipe de Avaliação de Danos (Avadan), da Secretaria Nacional de Defesa Civil, confirmou nesta quinta-feira a redução do número de pessoas desaparecidas por causa das cheias ocorridas em Alagoas. Segundo o órgão, faltam 135 pessoas a serem encontradas no Estado.

No começo desta semana, foi divulgado que mais de mil pessoas estariam desaparecidas no Estado. Na segunda-feira, porém, o número foi reduzido para 607. Segundo o Corpo de Bombeiros, a equipe do Avadan visitou alguns municípios, entre eles, União dos Palmares, onde 500 estavam desaparecidos, e chegaram ao novo número.

Além dos desaparecidos, as cheias provocaram a morte de 29 pessoas e afetaram 181.020 moradores. Deste total, 26.618 estão desabrigados e 47.897 desalojados. De acordo com classificação da Defesa Civil, desabrigados são pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos, e desalojados, aqueles que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares.

Chuvas em Pernambuco

nullPernambuco também sofre as consequências da chuva. O número de pessoas que tiveram que abandonar suas casas por causa dos temporais mais do que dobrou, passando de 24.552 para 53.518, de acordo com boletim divulgado nesta quinta-feira pela Coordenadoria de Defesa Civil do estado (Codecipe). O número de desabrigados aumentou de 17.808 para 26.797.

Mais uma morte foi registrada no Estado, elevando o total para 16 . Foi confirmado na quarta-feira o óbito de José Cleiton Barbosa Felipe, 26 anos, no município de Vitória de Santo Antão. Três corpos encontrados na última terça-feira ainda não foram identificados.

Até agora, foram destruídas ou danificadas 11.407 casas e 79 pontes e 2.103 quilômetros de estradas estão comprometidos. A ajuda humanitária já entregou 225 toneladas de alimentos, além de água potável, nos municípios pernambucanos mais afetados.

(*com informações da Agência Estado)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.