Alagoas pede doações de produtos de higiene e material de limpeza

Defesa Civil do Estado afirma ter estoque suficiente de roupas e calçados. Outros itens são solicitados

iG São Paulo |

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Alagoas informou nesta terça-feira que neste momento não são mais necessárias doações de roupas e calçados, pois há um bom estoque destes produtos. O órgão pede agora colchões, cobertores, produtos de higiene pessoal e material de limpeza para as vítimas das enchentes que devastaram cidades alagoans e pernambucanas nas últimas semanas.

A Defesa Civil de Alagoas confirmou também mais três mortes no Estado, chegando a 37 vítimas fatais. Três corpos, ainda não identificados, foram localizados no município de União dos Palmares, um dos mais atingidos pelas cheias. Outras 20 mortes foram confirmadas em Pernambuco. Com isso chega a 57 o número de mortos no Nordeste do País.

Está em 37 o número de desaparecidos em Alagoas, segundo o último boletim do órgão, que divulga o número (82) 3315-2822 para quem desejar saber informações sobre familiares desaparecidos.

Há pelo menos 26.618 pessoas desabrigadas no Estado - que precisam contar com o auxílio do governo - e 47.897 desalojadas - morando temporariamente na casa de aprentes e amigos. De acordo com a Defesa Civil, os municípios de Capela e Palmeira dos Índios permanecem sem abastecimento de água e, Murici, sem energia elétrica. Todos os trabalhos de assistência são feitos com a ajuda de geradores.

O Estado conta com 15 cidades em estado de calamidade pública e outras 4 em emergência. As cidades Branquinha e Santa do Mundaú contam com hospitais de campanha.

Reconstrução

O ministro em exercício do Desenvolvimento Social, Rômulo Paes, se reuniu nesta terça-feira em Palmares (PE), com 39 prefeitos e secretários municipais de Assistência Social para ver se os recursos e doações enviados à região pelo governo federal estão chegando às prefeituras. “Os alimentos estão bem distribuídos e as pessoas já encontram lugares para cozinhá-los”, assinalou Paes. Das 52 mil cestas de alimentos doadas, 25 mil já foram entregues, informou. Também foram instaladas nove cozinhas semi-fixas em Pernambuco e Alagoas.

AE
Doações de todo o País chegam ao quartel dos Bombeiros, no Recife (PE)
Para Paes, aos poucos, as cidades estão se reerguendo. “Aqui em Palmares está parecendo uma cidade-fantasma. Mesmo assim, é possível ver algum comércio recomeçando”, disse o ministro. De acordo com ele, as verbas públicas e as doações de alimentos, cobertores, roupas e água estão contribuindo para que as vítimas das cheias possam reconstruir suas vidas.

Benefícios

Durante a reunião, Paes soube que os moradores de três cidades pernambucanas não conseguiram sacar o benefício do Bolsa Família, antecipado na semana passada para 325.384 famílias nos dois Estados. Isso ocorreu porque os locais de saque foram destruídos nesses municípios. Agora, essas pessoas poderão sacar nas cidades mais próximas, afirmou o ministro, ainda chocado com a destruição em Palmares: “Tem coisas assombrosas, como uma carreta dentro de uma cratera enorme. Não dá pra ter noção de algumas por foto ou imagem de televisão.”

Durante a manhã, Paes se reuniu, em Recife, com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Foi definido que serão distribuídos R$ 8 milhões para reestruturar a rede de serviços de proteção social em 52 municípios de alagoanos e pernambucanos. Também foi anunciado que o pagamento do benefício para idosos e deficientes será antecipado em 39 cidades. O governo adiantará ainda o repasse para os municípios das verbas referentes à gestão do Bolsa Família nos meses de maio, junho e julho.

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: chuvaspernambucoalagoasenchentesdoações

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG