removida após as fortes chuvas da semana passada na cidade." / Já gritei tudo o que podia , diz moradora ao deixar sua casa - Chuva no Rio - iG" / removida após as fortes chuvas da semana passada na cidade." /

Já gritei tudo o que podia , diz moradora ao deixar sua casa

Tristeza e desolação tomam conta do Morro do Urubu, em Pilares, na zona norte do Rio. É a primeira favela que está sendo http://ultimosegundo.ig.com.br/chuvanorio/2010/04/11/apos+chuvas+prefeitura+do+rio+ira+remover+sete+comunidades+de+areas+de+risco+9455105.html target=_blankremovida após as fortes chuvas da semana passada na cidade.

Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro |

Arte iG

Os moradores não apresentaram resistência após a vistoria da Defesa Civil e da Secretaria Municipal de Habitação que condenaram 250 casas da área.

George Magaraia

Sonia Regina, presidente da Associação de Moradores, triste ao deixar o local

Sonia Regina da Silva, presidente da Associação de Moradores do Morro do Urubu, estava contendo as lágrimas enquanto via as primeiras casas sendo postas ao chão com a ajuda de retro-escavadeiras.

Tenho 59 anos e nunca sai desse morro. É uma grande tristeza, mas entendemos que é pela segurança de todos. Tem gente que ainda estava quitando suas casas, diz.

George Magaraia

Retro-escavadeiras demoliram casas da comunidade

Segundo Sonia, no último censo realizado em 2002, o Morro do Urubu tinha 13.600 moradores.

Não tenho como brigar com todo mundo

A dona de casa Joseni Moreira, de 56 anos, foi uma das primeiras moradoras a ter sua casa demolida na encosta do Morro do Urubu.

Já gritei tudo o que podia. Minha casa não tinha uma rachadura sequer. Acabei de fazer uma obra para colocar telhas de alumínio na varanda. Condenaram a minha casa, porque outras em volta estão em situação de risco. Só estou saindo, porque não tenho como brigar com todo mundo, conta Joseni.

George Magaraia

Até as crianças da comunidade carregavam seus pertences

Assim como ela, todos os outros moradores que serão removidos vão receber o auxílio-aluguel no valor de R$ 400,00 mensais, enquanto as residências do programa Minha Casa, Minha Vida, cedidas pelo Governo Federal, no bairro de Realengo, não ficam prontas.

Vou encostar os móveis na casa de amigos e enquanto isso vou ficar na casa da minha irmã, em Santa Cruz da Serra, acrescenta Joseni, que morava em uma casa de dois cômodos com outras quatro pessoas. Ainda segundo ela, os moradores pagavam IPTU no valor de R$ 98,00.

O meu sofrimento é do tamanho desse morro

O pintor Valdir da Silva Salgado criou seus filhos na comunidade. Meus quatro homens e minhas duas mulheres cresceram jogando bola e brincando nas ruas do Urubu. E hoje, eu tendo que ir embora, deixo para trás a maior parte da minha vida. O meu sofrimento é do tamanho desse morro, diz Valdir, que só não sabe ainda o que fazer com seus dois cachorros que moravam com ele na residência.

Dramas e relatos

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas

    Leia tudo sobre: chuvachuvasdesabamentosdesabrigadosdesalojadosrio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG