"Minha filha morreu no meu colo", diz mãe

Menina conseguiu sair de casa antes de desmonoramento, mas foi atingida por objeto que caiu

Bia Amorim, iG Rio de Janeiro |

A auxiliar administrativa Geisa Cristina dos Santos da Silva, de 23 anos, lamentou a sequência de fatos que passou até perder a filha, Tais da Silva Alvarenga, vítima de um deslizamento em Pendotiba, no Largo da Batalha, em Niterói.

"Era minha filha única, a minha vida. Não tenho forças para mais nada", disse ao iG a mãe ainda chorando.

Fabrizia Granatieri
Geisa, ao lado de um amigo e da irmã, Keyla, no IML

Segundo Geisa, a filha Tais e sua irmã, Keyla Cristina dos Santos da Silva, estavam dentro da casa que desmoronou parcialmente, mas todos saíram vivos. Ao deixarem a casa, Taís levou uma pancada nas costas por alguma coisa que desmoronou. Segundo a mãe, ela ficou com dificuldades de respiração e a família tentou procurar socorro.

Geisa conta que deixaram o morro às 2h30 de segunda-feira em um carro da PM, mas como estava tudo bloqueado, só chegaram ao Hospital Antonio Pedro por volta das 8h30. "Aí já era tarde", disse a mãe.

"Minha filha morreu no meu colo. Quando chegamos ao hospital não tinha mais o que fazer", lamentou. Tais será enterrada no Cemitério Marui, em Niterói.

    Leia tudo sobre: chuvaschuva no rio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG