Mais de vinte corpos são resgatados no Morro do Bumba, em Niterói

Os trabalhos de buscas por vítimas do deslizamento de terra no Morro do Bumba, em Niterói, seguem nesta sexta-feira. Desde quarta-feira à noite, quando ocorreu o deslizamento, 27 corpos foram resgatados.

iG São Paulo |


Arte iG

Já passa de 200 o número de mortos no Rio de Janeiro desde segunda-feira em consequência das chuvas que atingem o Estado.

De acordo com relato dos bombeiros, uma mulher encontrada nesta manhã era uma das 30 pessoas que tiveram as moradias interditadas dois dias antes da tragédia e estavam abrigadas na casa de um pastor evangélico no alto da favela.

Durante as buscas, os bombeiros tapam os rostos com máscaras por causa do forte cheiro que está no local. O Morro do Bumba era um antigo lixo e estava ocupado por cerca de 60 casas de forma irregular.

Em meio a tantas histórias tristes, porém, uma mãe que procurava o filho e a nora grávida de seis meses conseguiu encontrar o casal no meio da multidã o que aguardava notícias sobre o resgate. "Estou desde ontem sem comer e sem dormir. Encontrei os dois aqui no meio do tumulto, por acaso. A sensação é de total alívio", disse Adriana da Silva Faria, de 38 anos.

Risco de novos deslizamentos

O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, José Paulo Miranda, informou na quinta-feira à noite que existe risco de novos deslizamentos de terra no Morro do Bumba. A terra cede e há escorregamentos em alguns pontos devido a chuva que cai de vez em quando na área. O tipo de solo muito fofo é instável e dificulta muito o trabalho dos bombeiros e das máquinas, disse.

Ao menos 90 homens do corpo de bombeiros trabalham na área desde a noite de quarta-feira. Cerca de 60 casas no entorno do local do desmoronamento foram evacuadas e os moradores encaminhados para abrigos da Prefeitura. Ainda segundo o tenente-coronel, todas as residências do Morro do Bumba podem estar comprometidas.

A cidade de Niterói foi a mais castigada pelos deslizamentos de terra decorrentes das fortes chuvas desta semana, com mais de 120 mortes.

Robson Abreu
Bombeiros trabalham no resgate a vítimas no Morro do Bumba

Bombeiros trabalham no resgate a vítimas no Morro do Bumba

Estado de calamidade pública

O prefeito Jorge Roberto da Silveira (PDT) decretou estado de calamidade pública na cidade. "Não sabia desse risco todo. Vamos tentar convencê-los de que eles têm que sair de lá", disse. Porém, segundo pesquisadores da Universidade Federal Fluminense, as autoridades haviam sido alertadas .

O governo federal anunciou na quinta-feira a liberação de R$ 200 milhões em caráter emergencial para o Rio de Janeiro e que enviará ajuda humanitária para os milhares de desabrigados.

* com informações da Agência Estado

24 horas de trabalho no Morro do Bumba


Dramas e relatos

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas

    Leia tudo sobre: rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG