Delegada abre inquérito para investigar causas de deslizamento no Morro do Bumba

A delegada titular da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, Juliana Emerick, afirmou nesta quinta-feira que abriu inquérito para investigar se o desmoronamento ocorrido no Morro do Bumba, em Niterói, foi resultado de uma fatalidade da natureza ou se a ação humana esteve envolvida nisso.

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |


Arte iG

Segundo a delegada, ela deve convocar representantes municipais e e de entidades para que eles prestem depoimento.

O Morro do Bumba, onde aconteceu um deslizamento de terra na noite de quarta-feira em Niterói, abrigou até 1986 um aterro sanitário. O secretário de Obras do município, José Roberto Mocarzel, afirma em entrevista à Globo News que "assentar pessoas em lixão foi a pior coisa que poderia ter sido feita". "Mas não adianta falar que é um problema municipal, estadual ou federal. É um problema de todos."

O secretário municipal de Saúde de Niterói, Alkamir Issa, afirmou que há a possibilidade de uma explosão, em decorrência de um acúmulo de gases, ter sido a causa do desmoronamento de casas. "O local não é tão íngreme. Há essa possibilidade de explosão em decorrência desse lixão aqui existente", afirmou o secretário. 


Dramas e relatos

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas


    Leia tudo sobre: chuva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG