Césio radioativo é detectado perto da usina japonesa de Fukushima

Césio radioativo foi detectado neste sábado perto da usina nuclear de Fukushima 1, que enfrenta uma série de problemas desde o violento terremoto que abalou o Japão, indicou a agência Kyodo, citando a Agência de Segurança Nuclear e Industrial.

AFP |

A agência também afirmou que é altamente provável que esteja ocorrendo uma fusão no reator número um de Fukushima.Um porta-voz da companhia elétrica Tokyo Electric Power (Tepco), titular da central, negou, no entanto, que tal fenômeno esteja acontecendo e afirmou que a companhia estava tentando fazer subir o nível de água para esfriar o reator.Mais cedo, a Tepco informou ter liberado vapor radioativo para reduzir a pressão excessiva no reator da central nuclear."Seguindo as instruções do governo, liberamos parte do vapor, que contém substâncias radioativas", explicou à AFP um porta-voz da Tepco. "Acompanhamos a situação e até o momento não há problemas".A radioatividade registrada na sala de controle do reator da central de Fukushima 1 atingiu um nível mil vezes superior ao normal neste sábado, após problemas de refrigeração provocados pelo terremoto.Antes da liberação do vapor radioativo, as autoridades decretaram uma zona de isolamento de 10 km em torno de Fukushima 1, envolvendo mais de 45 mil pessoas que vivem na região.A central nuclear Fukushima 2, que está localizada a 12 km de Fukushima 1, teve o registro numa sala de controle do reator de um nível de radioatividade mil vezes superior ao normal, segundo a agência Kyodo, citando uma comissão de segurança.As duas centrais encontram-se a cerca de 250 km ao norte de Tóquio, na região afetada pelo violento terremoto de 8,9 graus de magnitude registrado nesta sexta-feira.mis/cn

    Leia tudo sobre: Japaoterremotoenergíanuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG