Cerca de 400 crianças morreram intoxicadas por chumbo na Nigéria

A contaminação ocorreu em garimpo ilegal e, de acordo com a ONU, poluição por chumbo está longe de acabar

Reuters |

Cerca de 400 crianças morreram no norte da Nigéria desde março intoxicadas por chumbo, proveniente do garimpo ilegal de ouro, e milhares de outras continuam correndo risco, disseram as Nações Unidas na terça-feira.

A seção holandesa da organização Médicos Sem Fronteiras reportou a nova contagem de mortos - em junho, tinham sido 160 mortes - e está tratando outras 500 crianças em suas quatro clínicas na região, disse uma porta-voz da ONU. A maioria das crianças tem menos de 5 anos de idade.

"A poluição por chumbo e a crise de intoxicação no Estado de Zamfara estão longe de acabar", disse Elisabeth Byrs, porta-voz do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

"É necessária uma resposta urgente e coordenada. Milhares de pessoas estão correndo risco", disse ela em um comunicado à imprensa.

Uma missão de avaliação da ONU, agindo a pedido do governo nigeriano, constatou que as fontes de água que abastecem quatro de cinco vilarejos visitados estavam contaminadas com altos níveis de chumbo.

As concentrações de mercúrio no ar também eram altas, de acordo com os resultados preliminares da missão, divulgados após duas semanas de investigações em Abare, Bagega, Dareta, Kersa e Sunke.

"Acredita-se que a exposição ao chumbo seja provocada pelo processamento de chumbo contendo minério de ouro, em áreas rurais. O minério garimpado nas redondezas é levado aos vilarejos para processamento adicional, trabalho que com frequência é feito por mulheres e crianças pequenas", segundo o relatório da ONU.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

    Leia tudo sobre: MUNDONIGERIASAUDEINTOXICACAO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG