Testemunha de acusação, mãe de Isabella é a 1ª a ser interrogada sobre morte da menina

O julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá já dura mais de cinco horas, no Fórum de Santana, zona norte de São Paulo. Neste momento, é interrogada a mãe de Isabella Nardoni, Ana Carolina de Oliveira. Isabella foi morta em 29 de março de 2008, após ter sido jogada do 6º andar do Edifício London, onde o casal Nardoni morava. O casal Nardoni é acusado da morte.

Lecticia Maggi e Ricardo Galhardo, iG São Paulo |


Clique aqui para ver o infográfico

Ana Carolina de Oliveira chegou ao fórum por volta das 11h15 desta segunda-feira acompanhada da advogada Cristina Christo Leite, que também será assistente de acusação do promotor Francisco Cembranelli.

Ela não falou com a imprensa, mas, em entrevista ao iG , Ana Carolina de Oliveira disse que aceitou o convite de Cembranelli por acreditar que possa "esclarecer dúvidas" do jurado , já que conhece, em suas palavras, "muito bem os Nardonis". Ela acredita na culpa do casal.

O interrogatório é acompanhado pelo casal Alexandre e Anna Carolina Jatobá.

Julgamento

AE
Mãe de Isabella ao chegar ao fórum

Mãe de Isabella chega ao fórum

O julgamento dos Nardoni começou com mais de uma hora de atraso, às 14h17. Na primeira etapa, foram escolhidos os jurados. Dos 40 inscritos, sete integram o júri. Duas mulheres foram recusadas - uma pela defesa e uma pela acusação. Fazem parte do jurado quatro mulheres e três homens . O casal acompanhou a escolha do jurado, mas não expressou reação, segundo apurou a reportagem do iG .

Em seguida, foi feita a leitura do resumo do processo . Esta etapa, que permite ao jurado tomar conhecimento do caso, durou cerca de duas horas.

Agora, são ouvidas as testemunhas. Primeiro as de acusação e depois as da defesa. A maioria das testemunhas é formada por policiais, peritos e médicos-legislas que aturam no caso. Por fim, os réus serão interrogados.

Antes que o julgamento tivesse início, a defesa do casal Nardoni afirmou que não precisaria ouvir seis testemunhas; e a promotoria desistiu de ouvir a avó materna. ( veja quem são as testemunhas dispensadas )

Concluída a fase dos depoimentos, será a vez dos debates entre a acusação e a defesa. Cada um terá o direito de falar por duas horas e meia. Se a promotoria quiser, poderá usar mais duas horas para réplica, o que automaticamente dará direito à defesa de usar o mesmo tempo para tréplica.

Terminado o debate, os jurados serão questionados pelo juiz se têm condição de julgar o caso e se querem alguma explicação. Se o júri responder que sim, todos passarão à sala secreta e decidirão o destino do casal. A expectativa é que o julgamento dure cinco dias.

O casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá é acusado de homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima.

AE
Crianças em frente ao fórum

Crianças em frente ao fórum pedem por Justiça

Casal Nardoni

Segundo informações apuradas pela reportagem do iG , o casal chegou ao fórum, por volta das 8h20, vestindo os uniformes da penitenciária de Tremembé, onde estão detidos, no interior de São Paulo. Assim que chegaram, eles foram algemados e colocados em salas separadas. Os dois trocaram de roupa no fórum. Anna Carolina está, agora, de calça jeans, sapatilha e uma blusa salmão. Alexandre veste calça jeans, tênis preto e uma camiseta branca com um faixa azul.

Ainda de acordo com apuração do iG , Anna Carolina Jatobá chorou muito quando chegou ao fórum. Alexandre se mostrava tranquilo.

Não foi informado para onde os dois serão levados após o primeiro dia de julgamento. Existe a possibilidade que eles sejam levados para dormir no Fórum da Barra Funda.

Este é um dos maiores julgamentos já realizados no País . A morte de Isabella comoveu o País ao colocar como os acusados de um crime bárbaro o pai e a madrasta da menina.

Sem réu confesso do crime, acusação e defesa se debruçaram nos últimos meses para preparar os argumentos que irão levar os sete jurados a inocentar ou culpar o casal.

Leia também:

Leia mais sobre: caso Isabella

    Leia tudo sobre: nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG