Saiba como foi o terceiro dia de julgamento do caso Isabella Nardoni

Confinada, mãe de Isabella está à beira de uma crise de depressão; estudantes gastaram até R$ 2 mil para acompanhar o júri

iG São Paulo |

O iG traz com exclusividade a situação em que se encontra Ana Carolina de Oliveira , mãe de Isabella Nardoni, que segue à disposição da Justiça para uma possível acareação com Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá. O advogado dos Nardoni é vaiado e agredido. A perita afirma ao júri que o sangue encontrado no apartamento dos Nardoni era de Isabella. Duas testemunhas de defesa são ouvidas e oito dispensadas (inclusive o pedreiro).

Veja os principais momentos do 3º dia do julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados da morte de Isabella Nardoni. Os dois negam o crime.

7h30 - fila em frente ao Fórum de Santana para conseguir assistir ao julgamento já é grande. Entre as pessoas, estudantes de Direito e curiosos que chegaram a gastar até R$ 2 mil para acompanhar o júri.

Futura Press
Populares esperam senha para o júri

8h40 - Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabella Nardoni, chega ao Fórum de Santana para acompanhar o terceiro dia de julgamento. Às 9h, Alexandre Nardoni chegou ao fórum, onde é realizado o julgamento do casal.

9h - Roberto Podval, advogado de defesa do casal Nardoni, é vaiado ao chegar ao Fórum de Santana. Em entrevista, ele diz que estuda a possibilidade de liberar Ana Carolina de Oliveira, mãe de Isabella. Ela está incomunicável, à disposição da Justiça, por pedido de Podval.

10h16 - Começa o depoimento da perita Rosângela Monteiro. Considerado um dos interrogatórios mais importantes do julgamento, Rosângela afirmou que Alexandre "defenestrou" Isabella e que o sangue encontrado no apartamento dos Nardoni era da menina. O depoimento terminou apenas às 17h, tendo uma hora de intervalo para almoço.

AE
Podval é vaiado em frente ao fórum

17h - Podval dispensa seis testemunhas de defesa, entre elas o pedreiro Gabriel, e a delegada Renata Pontes, que presidiu o inquérito. Ela ficou à disposição da Justiça após ter prestado depoimento na terça-feira. 

18h - Após ouvir duas testemunhas de defesa, Podval dispensa as demais testemunhas.

19h - A defesa faz pedido para uma acareação entre Ana Carolina de Oliveira e o casal Nardoni. Após negar o pedido, o juiz Maurício Fossen aceita a solicitação da defesa. A acareação é uma possibilidade que o juiz decidirá sobre sua necessidade nesta quinta-feira. Por isso, a mãe de Isabella segue retida à disposição da Justiça.

19h20 - O juiz Mauricio Fossen encerra os trabalhos do dia. O julgamento será retomado na quinta-feira com os depoimentos dos réus Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá.

    Leia tudo sobre: nardoniisabellacaso isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG