Saiba como foi o segundo dia de julgamento do caso Isabella Nardoni

A defesa do casal Nardoni tentou desqualificar as provas técnicas, mas as testemunhas relataram detalhes da investigação

iG São Paulo |

No 2º dia de julgamento, duas testemunhas arroladas tanto pela defesa como pela acusação e uma testemunha-surpresa prestaram depoimento. A defesa do casal Nardoni tentou desqualificar as provas técnicas, mas as testemunhas relataram detalhes da investigação. A promotoria fez uso de uma maquete para mostrar o cenário do crime. Na plateia do juri, a avó de Isabella Nardoni, revoltada pela filha estar impedida de assistir ao julgamento. Veja os principais momentos do 2º dia do julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados da morte de Isabella Nardoni. Os dois negam o crime.

8h35 - Alexandre Nardoni chega ao Fórum de Santana, onde é realizado o julgamento, para acompanhar o segundo dia do júri. Ele passou a noite da Penitenciária de Pinheiros. Cinco minutos depois, também sob forte proteção policial, chegou Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabella. Ela dormiu na Penitenciária de Santana.

9h - Rosa Maria Cunha de Oliveira, avó materna de Isabella Nardoni, critica a decisão da Justiça que determinou o confinamento de Ana Carolina de Oliveira. "Eles mataram a minha neta e agora querem enterrar a minha filha", afirmou. No mesmo horário, o advogado Roberto Podval dava entrevista para rebater essas criticas. "Não posso colocar em risco a defesa dos réus". O pedido para Ana Carolina ficar incomunicável foi feito por Podval.

AE
Avós maternos de Isabella Nardoni

10h05 - Com atraso de uma hora, começa o segundo dia de julgamento do casal Nardoni. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça, a montagem das maquetes do Edifício London, utilizadas pela promotoria, fez o júri não começar às 9h, como o previsto.

10h15 - A delegada Renata Pontes, que presidiu o inquérito, presta depoimento e diz que tem "100% de certeza da culpa" do casal Nardoni. O interrogatório durou quatro horas. A defesa questionou as provas técnicas e, pela primeira vez em um júri no Brasil, é usada uma maquete.

14h40 - O iG revela em primeira mão quem é a testemunha-secreta da acusação. Na lista de testemunhas, o nome de Luiz Eduardo Carvalho Dorea não foi divulgado de forma completa e nem informado a profissão dele.

AE
Homem é visto com foto de Isabella em frente ao Fórum de Santana

15h45 - O médico legista do Instituto Médido Legal (IML) Paulo Sérgio Tieppo Alves, que foi quem primeiro examinou o corpo de Isabella Nardoni no dia da sua morte, começa a depor e reafirma que a menina foi asfixiada e violentamente agredida antes de cair do sexto andar do edificio London.

19h - A testemunha suspresa da acusação, Luiz Eduardo Carvalho Dorea, depõe por pouco mais de 30 minutos. Ele desqualifica um laudo encomendado pela defesa anterior do casal Nardoni e faz uma análise das gotas de sangue encontradas no apartamento.

(*com reportagem de Ricardo Galhardo, Lecticia Maggi e Matheus Pichonelli)

    Leia tudo sobre: nardoniisabellacaso isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG