Relembre alguns crimes que comoveram o País

A Justiça brasileira já teve de analisar, sob os holofotes de toda a imprensa nacional, diversos casos de assassinatos que tinham como principais suspeitos filhos e amigos íntimos das vítimas. Relembre alguns desses crimes.

Nara Alves, iG São Paulo |

  • Veja fotos que marcaram o caso Isabella Nardoni
  • Infográfico: cronologia e versões do caso
  • Veja o especial do iG sobre o caso Isabella Nardoni
  • AE

    Suzane sendo levada por policiais

    Suzane Von Richthofen
    ¿ Em 2002, a jovem de 19 anos, tramou com o namorado, Daniel Cravinhos, o assassinato dos pais, o engenheiro Manfred e a psiquiatra Marísia. O casal foi encontrado morto em seu quarto com golpes de barras de ferro. Suzane foi condenada à pena de 39 anos e 6 meses de reclusão. Hoje, com 26 anos, Suzane frequenta cultos evangélicos na Penitenciária de Tremembé, São Paulo, onde está presa.

    Em fevereiro de 2010, o Supremo Tribunal Federal negou o pedido de habeas-corpus impetrado pela defesa de Suzane. Os advogados solicitavam a progressão de sua pena para um regime semiaberto ou a sua transferência para um centro de ressocialização.

    Gil Rugai - O ex-seminarista, hoje com 26 anos, é acusado de matar em março de 2004 o pai, Luis Carlos Rugai, e a madrasta, Alessandra de Fátima Trotino, supostamente em razão de desentendimentos sobre desfalques na empresa da família, a "Referência Filmes". Rugai ficou preso entre 2004 e 2006, mas obteve permissão do STF para aguardar o desfecho de seu processo em liberdade.

    Futura Press
    Amigas Eloá e Nayara/  Arquivo pessoal
    Amigas Eloá e Nayara/ Arquivo pessoal
    Eloá Pimentel - Em 13 de outubro de 2008, Lindemberg invadiu o apartamento da ex-namorada. Eloá foi feita refém com a amiga Nayara Rodrigues da Silva, de 15 anos, e dois amigos. O namorado soltou os amigos e depois Nayara, mas exigiu a volta dela ao imóvel. A Polícia Militar invadiu o local, mas Nayara foi baleada no rosto e Eloá, na cabeça e na perna. Lindemberg foi preso. A perícia constatou que saíram do revólver que ele usava os tiros que acertaram as reféns. Pelo menos 12 mil pessoas acompanharam o enterro da jovem em Santo André, na Grande São Paulo.

    Daniela Perez ¿ A atriz e bailarina Daniela Perez foi assassinada aos 22 anos com 18 golpes de tesoura, no Rio de Janeiro pelo também ator Guilherme de Pádua, com a ajuda da mulher dele, Paula Thomaz, em 29 de dezembro de 1992. Na época, Daniella vivia a personagem Yasmin na novela "De Corpo e Alma", escrita por sua mãe, Glória Perez. Guilherme vivia Bira, apaixonado por Yasmin. Antes de confessar o crime, Guilherme procurou, ainda no funeral, Glória Perez e o ator Raul Gazolla, marido de Daniella, para prestar solidariedade.

    O casal ficou preso por 7 anos. Em campanha contra a impunidade, Glória Perez colheu 1,3 milhão de assinaturas e conseguiu a aprovação de um projeto de lei para incluir o homicídio qualificado no rol dos crimes hediondos.


    Clique aqui para ver o infográfico

    Leia mais sobre: caso Isabella

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG