falar pela manhã e ouvir a http://ultimosegundo.ig.com.br/casoisabellanardoni/2010/03/26/podval+insiste+que+nao+ha+provas+e+que+jurados+nao+devem+condenar+o+casal+9440930.htmlexposição do advogado de defesa Roberto Podval, o promotor Francisco Cembranelli usou as 2 horas de que tinha direito para a réplica. Em sua exposição, Cembranelli afirmou que Anna Carolina Jatobá era ¿um barril de pólvora prestes a explodir¿ e que via Isabella como uma miniatura da mãe, Ana Carolina de Oliveira." / Anna Carolina Jatobá era um barril de pólvora prestes a explodir , diz promotor - Caso Isabella Nardoni - iG" / falar pela manhã e ouvir a http://ultimosegundo.ig.com.br/casoisabellanardoni/2010/03/26/podval+insiste+que+nao+ha+provas+e+que+jurados+nao+devem+condenar+o+casal+9440930.htmlexposição do advogado de defesa Roberto Podval, o promotor Francisco Cembranelli usou as 2 horas de que tinha direito para a réplica. Em sua exposição, Cembranelli afirmou que Anna Carolina Jatobá era ¿um barril de pólvora prestes a explodir¿ e que via Isabella como uma miniatura da mãe, Ana Carolina de Oliveira." /

Anna Carolina Jatobá era um barril de pólvora prestes a explodir , diz promotor

Após http://ultimosegundo.ig.com.br/casoisabellanardoni/2010/03/26/provas+sao+arrasadoras+e+colocam+os+nardoni+na+cena+do+crime+diz+promotor+9440524.htmlfalar pela manhã e ouvir a http://ultimosegundo.ig.com.br/casoisabellanardoni/2010/03/26/podval+insiste+que+nao+ha+provas+e+que+jurados+nao+devem+condenar+o+casal+9440930.htmlexposição do advogado de defesa Roberto Podval, o promotor Francisco Cembranelli usou as 2 horas de que tinha direito para a réplica. Em sua exposição, Cembranelli afirmou que Anna Carolina Jatobá era ¿um barril de pólvora prestes a explodir¿ e que via Isabella como uma miniatura da mãe, Ana Carolina de Oliveira.

Lecticia Maggi, iG São Paulo |


Clique aqui para ver o infográfico

Cembranelli insistiu que Anna Jatobá brigava muito com o marido tinha problemas para cuidar dos filhos, era dependente financeiramente e atacava as pessoas, como o próprio pai e o marido Alexandre. O promotor citou uma vez que Anna, durante uma briga,  jogou uma chave de fenda em direção a Alexandre.

Durante sua réplica, o promotor Francisco Cembranelli rebateu as argumentações da defesa. Logo no início da fala, afirmou que Podval ridiculariza os jurados e a opinião pública ao dizer que a imprensa criou provas e versões dos fatos. "A imprensa apenas tomou conhecimento e divulgou", disse. "A defesa age como se só ela tivesse a verdade", acrescentou.

O promotor mostrou fotos dos quartos de Isabella e dos irmãos para rebateu a versão do casal que Alexandre teria deixado Isabella dormindo no apartamento antes da queda. Na foto do quarto de Isabella, tirada após a queda, o cobertor estava de lado, tinha uma folha de papel sobre a cama e uma boneca. Ele também usou uma imagem do quarto de Pietro e Cauã para contestar Alexandre quando ele diz que no dia da morte da filha, antes de descer para pegar os meninos, arrumou a cama. Na foto, a cama estava desarrumada.

Cembranelli foi incisivo ao se referir à proposta que Alexandre Nardoni diz ter recebido do delegado Calixto Calil Filho, do 9º Distrito Policial. Durante depoimento na quinta-feira, Alexandre afirmou que, na época dos fatos, Calixto propôs que ele assinasse um termo no qual assumiria o homicídio culposo e tiraria a Anna Jatobá do caso. "O Dr. Ricardo, que acompanhou o depoimento [no dia 18 de abril de 2008], deveria ter coragem de desmentir", disse.

Ele chamou os acusados de "mentirosos" por negarem que tenham retirado sangue no Instituto de Criminalística. "Agora só falta a defesa dizer que foi o Pietro que jogou a Isabella".

Pela manhã, durante sua exposição, Cembranelli afirmou ter certeza de que os dois "eram os únicos na cena do crime". O casal é acusado de matar Isabella Nardoni em 29 de março de 2008. "Posso afirmar taxativamente que o casal estava dentro do apartamento. Isso é ciência, não é crença. Contra fatos, não há argumentos. Eles estavam no apartamento quando Isabella foi jogada".

Na vez de Podval usar seu tempo para defender o casal, o advogado chorou durante a sua argumentação e afirmou que se sente "intimidado" com a experiência do promotor Francisco Cembranelli. Podval reafirmou a tese de falta de provas conclusivas contra o casal e chamou os jurados à responsabilidade que têm nas mãos, lembrando que o Alexandre e Anna têm mais dois filhos.

Leia também:

Leia mais sobre: caso Nardoni

    Leia tudo sobre: isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG