Promotor e advogado de defesa trocam acusações na saída do julgamento

O advogado de defesa do casal Nardoni, Roberto Podval, e o promotor do caso, Francisco Cembranelli, saíram do Tribunal de Justiça de São Paulo trocando acusações após o segundo dia de julgamento.

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Para o promotor, o trabalho dos técnicos ouvidos nesta terça-feira deve ser reconhecido, mas Cembranelli criticou a atitude adotada pela defesa. "Lamentavelmente, alguns querem desqualificar esse trabalho. E fazem uma papel, na minha opinião, ridículo, afirmou.

AE
Roberto Podval ao deixar o Tribunal de Justiça em São Paulo
Cembranelli também fez uma análise da postura de Podval durante os depoimentos das testemunhas. "Me parece que o advogado está um pouco ansioso demais. Acho que já prevendo o pior.

Já Podval, defendeu Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá ao deixar o Tribunal de Justiça afirmando que não existe uma prova contundente que incrimine seus clientes. "Continua a não existir provas de que o casal seja o autor do crime. Asfixia é possível, mas daí a dizer que foram ele é uma distância muito grande. Na falta de alguém, colocaram eles, disse em crítica ao trabalho realizado pela polícia e Ministério Público.

O advogado de defesa também atacou os depoimentos da testemunhas de acusação elogiadas por Cembranelli, principalmente o da delegada que presidiu o inquérito, Renata Pontes. Ela diz que é muito estranho a história que eles contam. Mas um pai jogar a filha pela janela, isso ela não acha estranho. Já o depoimento do perito da Bahia (Luiz Eduardo Dorea), na minha opinião, desqualifica a perícia feita em São Paulo e defendida pela acusação".

Veja também:

Leia mais sobre: caso Nardoni

    Leia tudo sobre: nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG