Prisão em que casal Nardoni está detido abriga "famosos"

Os irmãos Cravinhos, assim como Lindemberg Alves, assassino de Eloá, estão detidos em Tremembé

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá voltaram a ocupar carceragem da penitenciária em Tremembé, no Vale do Paraíba, a 140 quilômetros de São Paulo, na madrugada deste sábado. Desde as 3h, Alexandre está detido na Penitenciária Doutor José Augusto Salgado (Tremembé II) e Anna Jatobá, na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier.

Após cinco dias de julgamento, o casal foi condenado pela morte de Isabella Nardoni. Alexandre Nardoni, pai da menina, a 31 anos, 1 mês e 10 dias; e Anna Carolina Jatobá, madrasta, a 26 anos e 8 meses.

Diferentemente do que foi registrado na saída do Fórum de Santana, onde o camburão que levou o casal foi cercado por uma multidão, provocando tumulto, a chegada de Alexandre e Anna Jatobá na penitenciária foi tranquila.

Segundo informações dos dois complexos prisionais, nenhum incidente fora ou dentro das unidades foi registrado com a chegada do casal, que seguiu para suas respectivas celas, onde dividirão o espaço com os demais detentos.

A penitenciária feminina onde está a madrasta de Isabella foi construída para abrigar 100 detentas, mas possui 181 atualmente. Já na Tremembé II, onde está Alexandre, 283 detentos ocupam um espaço feito para 239 pessoas.

A penitenciária em Tremembé foi construída em 1948 e é conhecida por abrigar presos por crimes de grande repercussão e aqueles que correm algum risco de morte ou rejeição em outras penitenciárias pelo crime que cometeram. Independetemente do grau de periculosidade, quando não são aceitos em outras unidades, é para lá que eles são levados.

A maioria dos detentos em Tremembé possui ensino médio e nível superior. Muitos trabalham em atividades do presídio, onde ha serviços na cozinha, rouparia, lavanderia, entre outros. A cada três dias trabalhados, um é descontado com a remissão penal. Para o lazer, tem academia de ginástica, construída pelos presos, e um campo de futebol. Eles também podem fazer cursos de inglês, informática, música e participar de cultos religiosos

Antes de serem condenados, Alexandre trabalhava no setor da rouparia, onde separava a roupa de cada preso (o que vai para a lavandeira e o que vai para a cela). Dividia uma cela de 12 metros quadrados com outros dois presos. Muito calado, às vezes joga futebol e recebe todo o fim de semana a visita dos pais. Anna Carolina Jatobá costuma passar boa parte do dia lendo a bíblia e tem um bom relacionamento com as demais detentas.

Veja alguns dos presos "famosos" recebidos na Penitenciária em Tremembé:

Irmãos Cravinhos

AE
Daniel e Cristian Cravinhos

Daniel e Cristian Cravinhos foram condenados, respectivamente a 39 anos e seis meses e 38 anos e seis meses de reclusão pelo assassinato do casal Manfred e Marísia von Richtofen. Os dois foram mortos a golpes de barra de ferro no dia 31 de outubro de 2002, enquanto dormiam na casa em que moravam, no bairro do Brooklin, na zona sul da capital paulista.

A filha do casal, Suzane von Richtofen, namorava Daniel na época e foi apontava como mentora do crime. O motivo dos assassinatos seria o fato dos pais não aprovarem o namoro dos dois. O trio desarrumou a casa e sumiu com joías e dinheiro para simular um latrocínio. Os irmãos estão em Tremembé desde 22 de julho de 2006.

Lindemberg Alves

O ajudante de produção Lindemberg Alves, de 23 anos, ocupa uma cela do presídio de Tremembé desde outubro de 2008. Ele é acusado de protagonizar o mais longo caso de carcere privado do Estado de São Paulo e matar a ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, com um tiro na cabeça, e de atirar contra a amiga dela, Nayara Silva.

No dia 13 de outubro, o jovem invadiu o apartamento de Eloá, localizado em Santo André, no Grande ABC, e a manteve refém por mais de 100 horas. O sequestro foi acompanhado ao vivo pela imprensa e acabou com a invasão da polícia, ação que foi bastante criticada por especialistas.

Lindemberg aguarda julgamento por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima), duas tentativas de homicídio (contra Nayara e um sargento da Polícia Militar), cárcere privado e disparo de arma de fogo.

Igor Ferreira da Silva

AE
Ex-promotor Igor da Silva

O ex-promotor de Justiça Igor Ferreira da Silva chegou a Tremembé em 20 de outubro de 2009 após passar quase nove anos foragido da Justiça. Ele foi condenado, em 2001, a 16 anos de prisão e à perda do cargo público pela morte da mulher Patrícia Aggio Longo, grávida de sete meses.

Em 4 junho de 1998, Patrícia, então com 27 anos, foi morta com dois tiros na cabeça, dentro do carro do casal, em Atibaia (a 64 km de SP). O ex-promotor alegou que um assaltante atirou contra sua mulher. Igor não compareceu ao próprio julgamento e passou a ser considerado foragido, sendo procurado, a partir de 2006, também pela polícia internacional.

Roger Abdelmassih

AE
O médico Roger Abdelmassih, acusado de estuprar 56 pacientes

O caso mais recente que voltou a colocar Tremembé no noticiário foi a passagem do médico Roger Abdelmassih, dono de uma das mais respeitadas clínicas de fertilização in vitro do País, localizada na cidade de São Paulo. Ele foi preso agosto de 2009, sob acusação de estuprar 56 pacientes. Alguns dos crimes teriam sido cometidos quando as mulheres ainda estavam sedadas.

Há suspeita de que os assédios tenham começado na década de 1970. Porém, os casos só se tornaram públicos em janeiro de 2009, após a denúncia formal de nove mulheres. Entre as pacientes que conseguiram ter filho com a ajuda de Dr. Roger está Fátima Bernardes, mulher de William Bonner. No dia 24 de dezembro de 2009, Abdelmassih conseguiu um habeas-corpus e aguarda o processo em liberdade. Porém, ele teve o registro profissional cassado e está proibido de exercer a medicina.

Mateus da Costa Meira

Conhecido como atirador do shopping, o ex-estudante de medicina Mateus da Costa Meira invadiu uma sessão de cinema do shopping Morumbi, em 3 de novembro de 1999, portanto uma submetralhadora e atirou contra uma platéia de mais de 60 pessoas. Três pessoas morreram e quatro ficaram feridas.

Em 2004, Meira foi condenado a 110 anos de prisão, mas a defesa recorreu e no 2º julgamento, em 2007, a pena foi reduzida para 48 anos e nove meses. Ele ficou preso em Tremembé até ser transferido, em fevereiro de 2009, para um presídio na Bahia. No local, é acusado de tentar matar um preso com golpes de tesoura.

Law Kin Chong

AE
Law Kin Chong

Considerado pela Polícia Civil um dos maiores contrabandista do País, o chinês Law Kin Chong foi preso em 2004, acusado de corrupção ativa, ao tentar subornar o ex-deputado Luiz Antonio de Medeiros para que seu nome não fosse incluído no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pirataria.

Chong, que é dono de shoppings e galerias na rua 25 de Março, no maior centro de comércio popular da capital paulista, é acusado de lavagem de dinheiro, contrabando, evasão de divisas e sonegação fiscal. Ele já passou por presídios em Brasília, na cidade de Guarulhos e no interior paulista. Em Tremembé, ficou preso de novembro de 2007 a março de 2008.

Edemar Cid ferreira

AE
Edemar Cid Ferreira

O ex-controlador do Banco Santos, Edmar Cid Ferreira, teve duas passagens por Tremembé, sendo a ultima em dezembro de 2006 e com duração de duas semanas. O ex-banqueiro foi condenado a 21 anos de prisão por formação de quadrilha, gerência fraudulenta de instituição financeira, desvio de recursos, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Acredita-se que Cid Ferreira deu um desfalque na instituição no valor de R$ 2,9 bilhões, com grandes prejuízos para cerca de 700 clientes, sobretudo empresas.

Edson Cholbi Nascimento, o filho de Pelé

Filho de Pelé, Edson Cholbi Nascimento, o Edinho, foi preso em 2 de fevereiro de 2005 por suspeita envolvimento com o tráfico de drogas na Praia Grande, no litoral sul de São Paulo. Ele também respondeu a processo por lavagem de dinheiro.

O ex-goleiro do Santos ficou preso em Tremembé por duas vezes, a última em 2006.

Em setembro de 2008, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou o processo contra Edinho e outras 10 pessoas por encontrar irregularidades.

Marcos Valério

OBrito News
Marcos Valério

O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza foi preso em outubro de 2008 durante a Operação Avalanche, deflagrada pela Polícia Federal. Ele foi investigado por fazer uso de um falso inquérito na tentativa de desmoralizar dois fiscais da Fazenda estadual que autuaram em mais de R$ 100 milhões o dono de uma cervejaria, amigo seu.

Marcos Valério ficou conhecido ser um dos principais articuladores do esquema do mensalão, onde foi denunciado por desvio de verba para a compra de apoio político no Congresso Nacional. Em Tremembé, o empresário ficou de outubro de 2008 a janeiro de 2009, quando foi beneficiado por um habeas-corpus do Supremo Tribunal Federal (STF).

Gil Grecco Rugai

AE
Gil Rugai

Gil Grecco Rugai ficou preso em Tremembé por cerca de cinco meses, de setembro de 2008 a fevereiro de 2009, após ter trocado de cidade sem avisar a Justiça. Ele estava morando em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Gil Rugai é acusado de matar o próprio pai, Luis Carlos Rugai, e a madrasta, Alessandra de Fátima Trotino, em março de 2004, dentro da casa em que o casal morava no bairro de Perdizes, zona oeste de São Paulo. O crime teria sido supostamente motivado por vingança pelo fato de Gil ter causado um prejuízo de R$ 100 mil na empresa do pai, a "Referência Filmes, e por isso ser despedido. O ex-seminarista aguarda julgamento em liberdade.

(*com informações da Agência Estado)

    Leia tudo sobre: isabella nardoninardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG