"Peço absolvição por absoluta falta de provas", diz advogado

Roberto Podval manteve a estratégia de tentar deixar os jurados em dúvida sobre quem matou Isabella

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

O advogado de defesa do casal Nardoni, Roberto Podval, manteve a estratégia adotada em sua exposição feita mais cedo de tentar colocar a dúvida na cabeça dos jurados. Podval usou apenas 45 minutos das 2 horas que tinha direito na tréplica.

"Se tinha tanto sangue no apartamento porque não tinha sangue na roupa deles", afirmou Podval. "Eu os absolvo porque isso é Justiça", completou.

O advogado de defesa dos Nardoni, novamente citou incongruências nos horários apresentado pela acusação e a falta de perícia nas unhas dos acusados. "Se eles forem condenados nunca saberemos o que realmente aconteceu", disse.

Mais cedo, em sua explanação, Podval usou todo o seu tempo para defender o casal, chorou durante a sua argumentação e afirmou que se sente "intimidado" com a experiência do promotor Francisco Cembranelli. o advogado reafirmou a tese de falta de provas conclusivas contra o casal e chamou os jurados à responsabilidade que têm nas mãos, lembrando que o Alexandre e Anna têm mais dois filhos.

Na argumentação da acusação, Cembranelli afirmou ter certeza de que os dois "eram os únicos na cena do crime". "Posso afirmar taxativamente que o casal estava dentro do apartamento. Isso é ciência, não é crença. Contra fatos, não há argumentos. Eles estavam no apartamento quando Isabella foi jogada". A acusação ainda afirmou que Anna Carolina Jatobá "era um barril de pólvora prestes a explodir" e que a mãe de Isabella confia no bom senso dos jurados.

    Leia tudo sobre: isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG