Manifestantes protagonizam cenas de violência e intolerância em fórum

Pelo terceiro dia seguido os manifestantes que estão de plantão em frente ao Fórum de Santana, em São Paulo, pedindo a condenação do casal Nardoni, protagonizaram cenas de violência e intolerância. A polícia havia prometido reforçar o policiamento no local, mas nada fez até o momento.

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |


Clique aqui para ver o infográfico

Apenas nesta sexta-feira, três casos de agressão foram registrados ao fórum, onde é realizado o julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados da morte de Isabella. No último deles, o tenente coronel Ricardo de Souza orientou que o estudante Igor Silva fosse embora, pois "não tem condições de garantir a segurança dele". Igor foi agredido com socos e pontapés por ter defendido a inocência do casal Nardoni.

Assim como o estudante, minutos antes, o microempresário Marco Antonio de Souza, que foi ao fórum para acompanhar a mulher, também foi agredido. Ao comentar que ninguém ainda provou que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá são culpados, também levou socos e pontapés, inclusive de mulheres. Uma senhora, aparentando 50 anos, deu um soco no rosto do microempresário.

Souza tentou se refugiar dentro do fórum. O tenente coronel Ricardo de Souza quis colocá-lo para fora e só mudou de ideia ao ser avisado por jornalistas que o microempresário estava sendo agredido. Um dos agressores, o estudante Robson da Silva de Moraes, chegou a ameaçá-lo na frente do comandante da PM. "Se vier tumultuar aqui, o bagulho vai ficar ruim."

Um pastor evangélico, identificado apenas como Adenildo, também sofreu agressões nesta sexta-feira. Expulso a tapas e empurrões da frente do fórum por defender o perdão aos réus, precisou de escolta policial para escapar de dezenas de pessoas que o agrediam e o ameaçavam física e verbalmente.

São cinco os casos de agressão até agora em frente ao fórum. Na quarta-feira, um manifestante tentou dar um chute no advogado de defesa do casal, Roberto Podval . Na quinta, Rodolfo Gouveia Lima , operador de telemarketing, precisou de escolta policial após ser agredido.

AE
Pastor agredido em frente ao Fórum de Santana

Pastor agredido em frente ao Fórum de Santana

Pastor

Adenildo chegou ao fórum por volta do meio-dia. Com um evangelho na mão, iniciou sua pregação. "Quem nunca errou? Apontem aqui quem nunca cometeu um erro na  vida. Pode ter até algum ladrão aqui nessa multidão pedindo justiça."

No início, os manifestantes apenas observavam espantados a coragem do pastor de defender o casal, mas aos poucos passaram do espanto para hostilidade e agressões físicas.

Ster Silvano Filante, que trabalha como acompanhante de idosos, mas está na porta do fórum desde segunda-feira, grudou com as duas mãos na lapela do terno do pastor e passou a ameaçá-lo. O gesto dela desencadeou uma onda de agressões por parte de outros manifestantes. O carroceiro Evanderson dos Santos jogou um copo de água em Adenildo.

Uma turma de cerca de 20 pessoas começou a empurrá-lo e persegui-lo para longe do fórum. A polícia demorou agir e, quando chegou ao local, se limitou a tentar tirar Adenildo daquela situação. Em momento algum tomou qualquer atitude contra os agressores ¿ a exemplo do que já tinha feito com advogado e o operador de telemarketing. As hostilidades só pararam quando o pastor foi levado para dentro do quartel da PM que fica atrás do fórum

"Eu não queria agredir. Só queria que ele me ouvisse, mas ele se recusava a me ouvir",  justificou Ster. "Esse cara vem aqui dizer que Deus perdoa, ninguém aqui quer o perdão de Deus. A gente quer cadeia para os assassinos. Para mim, ele deve ter recebido alguma coisa dos Nardoni", acusou Evanderson.

Além de pedir a punição do casal Nardoni, os manifestantes aproveitam o julgamento para defender causas como redução da maioridade penal, adoção da prisão perpétua e a pena de morte.

Desidratação

O artista plástico Israel de Jesus, conhecido como Tesourinha e autor de inúmeros grafites no centro da cidade, passou mal e foi levado para o hospital da Vila Nova Cachoeirinha com quadro de desidratação.

Tesourinha estava na porta do fórum desde segunda-feira. Ele passou as noites na calçada e, segundo policiais que o atenderam, não comia nada desde quinta-feira à tarde.

Leia também:

Leia mais sobre: caso Nardoni

    Leia tudo sobre: caso isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG