Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá chegam ao fórum para o 2º dia de julgamento

Alexandre Nardoni, pai de Isabella Nardoni, chegou por volta das 8h35 desta terça-feira ao Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo, para o segundo dia de julgamento. Cinco minutos depois, chegou Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabella. Os dois, que são acusados de ter matado a menina em 29 de março de 2008, dormiram nas penitenciárias de Pinheiros e Santana, respectivamente.

Lecticia Maggi, iG São Paulo |


Clique aqui para ver o infográfico

AE
Alexandre chega do fórum em SP

Alexandre chega ao fórum em SP

A movimentação de curiosos em frente ao fórum, neste segundo dia, é menor do que a registrada ontem. Mas ainda assim existe uma fila de pessoas interessadas em receber uma senha para assistir ao júri. Serão distribuídas 20 senhas à população.

As testemunhas dormiram no Fórum da Barra Funda, inclusive Ana Carolina de Oliveira, mãe de Isabella, para possível acareação com o casal Nardoni . Elas ficam incomunicáveis. O jurado passou a noite no Fórum de Santana.

Testemunhas de acusação

O segundo dia de julgamento do casal Nardoni deve começar em instantes (o horário previsto era às 9h) com a sequência dos depoimentos das testemunhas de acusação. Na segunda-feira, a mãe de Isabella Nardoni, Ana Carolina de Oliveira, foi ouvida por 2h30 .

A acusação tem mais quatro testemunhas para interrogar nesta terça-feira: o médico do Instituto Médido Legal (IML) Paulo Sérgio Tieppo Alves, a perita Rosângela Monteiro, Luiz de Carvalho e a delegada Renata Helena da Silva Pontes.

Futura Press
Amigos da mãe de Isabella protestam em SP
Após as testemunhas de acusação, será o momento das testemunhas de defesa serem ouvidas. Depois de dispensar 6 pessoas nesta segunda-feira, a previsão é de que a defesa interrogue mais 12 testemunhas durante o dia. Todos esses depoimentos devem acontecer durante a terça-feira e podem continuar na quarta.

Concluída a fase dos depoimentos, será a vez dos debates entre a acusação e a defesa. Cada um terá o direito de falar por duas horas e meia. Se a promotoria quiser, poderá usar mais duas horas para réplica, o que automaticamente dará direito à defesa de usar o mesmo tempo para tréplica.

Terminado o debate, os jurados serão questionados pelo juiz se têm condição de julgar o caso ou se querem alguma explicação. Se o júri responder que há condição de julgar o caso, todos passarão à sala secreta e decidirão o destino do casal. A expectativa é que o julgamento dure cinco dias.

O casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá é acusado de homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima.

Este é um dos maiores julgamentos já realizados no País . A morte de Isabella comoveu o País ao colocar como os acusados de um crime bárbaro o pai e a madrasta da menina.

Sem réu confesso do crime, acusação e defesa se debruçaram nos últimos meses para preparar os argumentos que irão levar os sete jurados a inocentar ou culpar o casal.

Leia também:

Leia mais sobre: caso Isabella

    Leia tudo sobre: nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG