"Trabalhar Cansa" representa o Brasil no Festival de Cannes 2011

Longa de estreia de Marco Dutra e Juliana Rojas está na mostra "Um Certo Olhar"; curta nacional também será exibido

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Divulgação
Helena Albergaria em "Trabalhar Cansa"
O Brasil será representado no Festival de Cannes 2011 por três filmes. O curta-metragem "Duelo Antes da Noite", de Alice Furtado, será exibido na Cinéfondation, dedicada a produções universitárias; o longa "O Abismo Prateado" , de Karim Aïnouz, vai estar na Quinzena dos Realizadores; e o longa "Trabalhar Cansa", de Marco Dutra e Juliana Rojas, único selecionado para a competição oficial , participará da mostra "Um Certo Olhar" ("Un Certain Regard"), segunda seção mais importante do festival.

Dutra e Rojas já estiveram duas vezes em Cannes com seus curtas-metragens, sempre dirigidos em dupla. Em 2004, com "O Lençol Branco", na mesma Cinéfondation, e em 2007, na Semana da Crítica, com "Um Ramo", eleito o melhor curta pelo júri. Os curadores do festival têm a tradição de selecionar o primeiro trabalho de longa duração de cineastas premiados anteriormente, mas Dutra garante que não há garantia de nada.

"Eles têm um comitê de seleção bastante fechado", disse o diretor ao iG . "Acho que nossos curtas nos ajudaram, foram um pontapé inicial. O que acontece é que eles depois tentam manter o olho em você, olham os trabalhos com carinho."

Filmado em São Paulo, Paulínia e Campinas, "Trabalhar Cansa" usa a capital como cenário. Os atores Helena Albergaria e Marat Descartes, também protagonistas de "Um Ramo", interpretam um casal que se arrisca a abrir seu próprio negócio, um mini-mercado. O título do filme, produzido com R$ 2 milhões, se refere a um poema do italiano Cesare Pavese, embora a obra do autor não seja fonte para o roteiro escrito pela dupla.

"Gostamos muito do Pavese, mas não é de nenhuma forma fonte de adaptação. Ele fala de questões de trabalho, do trabalho na metrópole, que é tema do filme, e tem uma melancolia nos poemas dele que acho que contaminou o filme, mas de forma superficial."

O diretor já vive a expectativa para o festival, que acontece de 11 a 22 de maio. Na mostra "Um Certo Olhar", Dutra está curioso para assistir os novos trabalhos de Gus Van Sant – "Restless", o filme de abertura –, do francês Bruno Dumont e do sul-coreano Sang-soo Hong, vencedor no ano passado com "Hahaha". Na mostra principal , atrações não faltam: entre os selecionados, estão os irmãos Dardenne, Alain Cavalier, Terrence Malick e Pedro Almodóvar com um suspense. "Acho que estamos bem acompanhados", brincou.

Desde 1999, quando entraram na universidade, Marco Dutra e Juliana Rojas sempre trabalharam juntos. A dupla já desenvolve o roteiro de um novo filme, chamado "As Boas Maneiras", agora uma história de terror. A produção, mais uma vez, ficará a cargo de Sara Silveira e Maria Ionescu, que têm no currículo trabalhos como "Os Famosos e os Duendes da Morte" e "Cinema, Aspirinas e Urubus".

null

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG