Francês "L'Apollonide" é equívoco total

Diretor Bertrand Bonello erra feio ao retratar bordel na virada do século 20

Mariane Morisawa, enviada especial a Cannes |

Divulgação
O longa-metragem francês "L'Apollonide": equívoco sobre um bordel na virada do século passado
As coisas não estão boas para a França neste Festival de Cannes 2011 . Os dois piores filmes da competição até agora são, justamente, dois franceses: o primário “Polisse” , de Maïwenn, e “L’Apollonide”, de Bertrand Bonello, apresentado em sessão de imprensa na noite de domingo (15).

O diretor de “O Pornógrafo” e “Tiresia” erra feio ao debruçar-se sobre um bordel na virada do século 19 para o 20. Ele filma o ambiente de forma acadêmica, quase como se fosse um estudo de caso em vez de um longa-metragem. Mira no coletivo, como se fosse uma classe profissional, um filme de sindicato.

Assim, impede qualquer tipo de empatia do espectador com as personagens, que são todas iguais, tirando as características físicas, obviamente. Mas, ao mesmo tempo, seu olhar glamouriza aquele universo. Um equívoco total, penoso de assistir, que só se explica na competição pela temática sexual que tem aparecido na competição deste ano.

    Leia tudo sobre: Apollonidecinema francêscannesBertrand Bonello

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG