Carla Bruni não irá a Cannes por razões pessoais e profissionais

Primeira-dama francesa atua no filme de abertura do festival, "Midnight in Paris"

EFE |

A primeira-dama da França, Carla Bruni, confirmou nesta terça-feira (10) que não comparecerá à 64ª edição do Festival de Cannes, cuja abertura será feita pelo filme de Woody Allen "Midnight in Paris", no qual a cantora e ex-modelo interpreta uma guia de museu.

"Sonhava com isso (...) e lamento, mas não posso fazê-lo por razões pessoais e profissionais", declarou à emissora RTL a esposa de Nicolas Sarkozy. Bruni afirmou que gostaria de poder se encontrar com a equipe do filme e "ficar perto de Woody Allen", apesar de seu papel no longa-metragem ser "muito pequeno".

A primeira-dama explicou também que gostaria de poder ir à cidade mediterrânea, porque Cannes é "um grande festival" e "uma vitrine extraordinário para a França", acrescentou.

Carla Bruni, que nem confirmou nem desmentiu os rumores sobre sua possível gravidez, afirmou ainda que tem intenção de assistir ao filme "La Conquête", no qual o cineasta Xavier Durringer leva às telas a ascensão de Sarkozy ao poder. O filme será apresentado fora de competição no Festival de Cannes no próximo 18 de maio.

    Leia tudo sobre: cannescinema francêscarla bruni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG