Festival de Cannes: sul-coreano faz novela cheia de sexo e corrupção

Diretor Im Sang-soo usa atmosfera hitchcockiana em "O Gosto do Dinheiro"

Mariane Morisawa, enviada especial a Cannes |

Divulgação
Cena do filme "Do-Nui Mat"
Dois anos atrás, Im Sang-soo apresentou “The Housemaid” na competição do Festival de Cannes . No filme, a empregada se matava para enfrentar seus patrões.

Em  (“O Gosto do Dinheiro”, na tradução literal do inglês), o diretor sul-coreano volta a ambientar seu longa numa casa de alto padrão. Lá vivem a poderosa Madame Baek (Youn Yuh-jung), seu marido, o diretor Yoon (Baek Yoon-sik) e sua filha, Nami (Kim Hyo-jin).

É uma família riquíssima, apontando para a diferença entre ricos e pobres no país, e corrupta. Apaixonado por Nami, o secretário do diretor Yoon, Young-jak (Kim Kang-woo), tenta se manter puro nesse ambiente contaminado, mas acaba presenciando coisas que o comprometem.

Ao contrário de seu compatriota, Hong Sang-soo, que constrói filmes na base do diálogo e da simplicidade, Sang-soo usa uma atmosfera hitchockiana, sem abdicar do absurdo, que faz pensar de cara numa novela de televisão – cheia de sexo e violência, é verdade.

    Leia tudo sobre: Festival de Cannescinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG