Em 'The Angel's Share', diretor retrata mundo dos jovens britânicos sem perspectiva de futuro

Nada como uma comédia de Ken Loach para levantar o astral do Festival de Cannes 2012 . “The Angel’s Share”, exibido na noite de segunda-feira (21) em sessão de imprensa, fala de problemas sociais com humor e bom coração, tudo o que se precisa nestes tempos de crise.

Cena de 'The Angel's Share', de Ken Loach
Divulgação
Cena de 'The Angel's Share', de Ken Loach

Robbie (Paul Brannigan) é um garoto de Glasgow que vive metido em confusão. Escapa por pouco de uma pena pesada por agredir outros rapazes, só porque sua namorada, Leonie (Siobhan Reilly), está grávida.

Leia também: "Killing Them Softly", com Brad Pitt, choca por violência

Ele é obrigado a prestar serviços comunitários e lá conhece um homem, Harry (John Henshaw), que lhe dá aquilo que ele mais precisa: uma chance. Junto com os novos amigos de serviços comunitários – Albert (Gary Maitland), Mo (Jasmin Riggins) e Rhino (William Ruane) –, bola uma solução mirabolante e pouco certinha para seu problema, envolvendo uísque.

Como sempre, Ken Loach está falando de uma questão séria. No caso, dos milhares de jovens britânicos aparentemente sem futuro. Mal educados, metidos em violência, eles dificilmente conseguem escapar do ciclo de pobreza e pouca perspectiva.

Veja também: A segunda-feira de Cannes em imagens

O diretor oferece uma solução de distribuição de riqueza subversiva e engraçada. Há cenas e diálogos hilários, especialmente a de abertura, em que o intelectualmente incapacitado Albert recebe um aviso numa estação de trem. O presidente do júri, Nanni Moretti, tem tudo para se identificar, mas daí a dar-lhe algum prêmio vai uma distância.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.