Sean Penn abre a carteira pelo Haiti no Festival de Cannes

Ator comandou evento beneficente para arrecadar fundos para o país na América Central

Reuters |

Reuters
Sean Penn em Cannes
O Festival de Cannes deu um tempo nos filmes na noite de sexta-feira para levantar dinheiro para o Haiti, com o ator Sean Penn dirigindo um apelo pela causa humanitária em uma festa recheada de celebridades.

"Ok, sala. O Haiti está nos observando nesta noite como vocês nem podem acreditar", afirmou Penn à plateia vestida com traje black-tie e que pagou até US$ 100 mil por um espaço no "Carnaval em Cannes", pertinho do famoso tapete vermelho.

Três pessoas deram US$ 100 mil (cerca de R$ 200 mil) cada em um leilão para acompanhar Penn em uma viagem de três dias ao Haiti, onde o ator, vencedor de dois Oscar, tem estado frequentemente após o devastador terremoto em 2010.

Em um discurso emotivo, Penn pediu aos convidados que doassem generosamente e que não virassem as costas ao Haiti. Entre as celebridades presentes estavam membros do júri de Cannes: os atores Ewan McGregor e Diane Kruger e o estilista Jean Paul Gaultier.

Ben Stiller e Chris Rock, que emprestaram suas vozes para a animação "Madagascar 3", também participaram. O estilista Giorgio Armani, um dos patrocinadores, apareceu no evento, co-apresentado pela modelo Petra Nemcova e pelo diretor e roteirista de "Crash - No Limite", Paul Haggis.

Presidente do júri de Cannes há quatro anos, Penn foi nomeado neste ano "Embaixador do Haiti" pelo novo presidente, Michel Martelly. Nos dias seguintes ao terremoto, Penn criou a Organização de Ajuda Haitiana J/P, com o objetivo de levar as pessoas desabrigadas de volta a residências permanentes.

"Há esse sucesso bem tangível no Haiti que pode servir de efeito dominó em todo o mundo", afirmou Penn em coletiva de imprensa, na sexta-feira.

    Leia tudo sobre: Festival de Cannescinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG