Candidatos de GO fazem última tentativa de seduzir eleitor

Saraivada de acusações dá lugar a uma mensagem mais amena às vésperas do pleito por parte dos concorrentes

Rodrigo Viana, iG Goiânia |

O último programa eleitoral de Marconi Perillo (PSDB) procurou convencer o eleitor do esforço da militância para que o tucano fature o governo do Estado já no primeiro turno da eleição.

Além do discurso final de Marconi, a propaganda mostrou depoimentos com declaração de voto por populares anônimos e o previsível apelo pela vitória no próximo domingo (3).

Iris Rezende (PMDB), por sua vez, reproduziu cenas de carreatas, nominou as cidades pelas quais passou e utilizou a “virada” como mote para forçar uma aproximação com Marconi e tentar disputar um segundo turno.

Vanderlan Cardoso (PR), que até então estava utilizando a “virada” como pretexto, preferiu destacar o crescimento nas pesquisas.

Última rodada da pesquisa Serpes/O Popular aponta Marconi com 46,7% das intenções de votos dos 1.001 eleitores entrevistados. Iris Rezende aparece em segundo lugar, com 32,6%. E Vanderlan Cardoso continua em linha crescente, com 12,6% das intenções de votos.

Iris e Marconi também passaram boa parte dos programas falando aos eleitores goianos que nasceram em outros Estados.

Iris criou novo clipe e novo jingle em que nominou todos os 26 Estados e o Distrito Federal e citou "virtudes" das pessoas nascidas em outras regiões.

Marconi Perillo não chegou a nominar todos os Estados no discurso de despedida, mas falou diretamente para os "goianos nordestinos", "goianos mineiros", "goianos paulistas" e "goianos gaúchos".

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios de 2009, o número de pessoas de outros Estados que moram em Goiás chega a 29%. É o sexto Estado com maior índice de imigrantes e está acima da média nacional, de 15,8%.

Vanderlan Cardoso (PR) preferiu focar o programa no fato de conseguir maior conhecimento entre o eleitorado e pela primeira vez, mostrou Dilma Rousseff pedindo votos para ele.

No início da campanha, o comitê de Vanderlan alardeava que Dilma viria a Goiás para subir em dois palanques. No entanto, ela e Lula fizeram eventos apenas ao lado de Iris.

Todos os candidatos evitaram mostrar mais propostas na TV e repetiram os discursos do primeiro programa, em que destacavam a família, as conquistas anteriores e a fé na vitória.

Já no rádio, Marconi Perillo repetiu a crítica aos adversários ao afirmar que não tem padrinhos políticos, numa alusão ao apoio de Dilma e Lula a Iris e a Vanderlan.

Na propaganda de rádio, Iris utilizou a equipe responsável pelo programa para se despedir e pedir votos para o peemedebista.

Vanderlan fez uma última tacada visando o voto dos jovens e repetiu que quer a oportunidade de governar, pois os adversários já passaram pelo Estado duas vezes.

Ele ainda aproveitou o último dia de propaganda para preencher o horário do desistente Renner para fazer propaganda em proveito próprio.

Marta Jane (PCB) pediu apoio das mulheres e Washington Fraga, sem pontuar nas pesquisas, pediu votos para os deputados do PSOL.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG