Candidatos ao governo de Goiás fazem debate morno

Donos das melhores posições nas pesquisas, Marconi e Iris preferem evitar ataques no último encontro antes das eleições

Rodrigo Viana, iG Goiânia |

Com receio de iniciar ataques, os candidatos a governador mais bem pontuados nas pesquisas preferiram repetir na Globo os assuntos do último debate da Record, na última semana.

Marconi Perillo (PSDB), Iris Rezende (PMDB) e Vanderlan Cardoso (PR), quando confrontados com as alfinetadas dos adversários, decidiram ignorar ou responder sem contra-atacar.

No cenário do debate morno, coube aos candidatos que não pontuaram nas pesquisas, Washington Fraga (PSOL) e Marta Jane (PCB), apontar as contradições dos adversários.

O candidato do PSOL voltou a afirmar que Iris Rezende persegue sindicalistas e disse que Marconi já teve chance de fazer uma política de valorização das mulheres, mas não o fez.

Para Vanderlan, alfinetou perguntando se ele "havia falado com Alcides recentemente". O governador é o principal cabo eleitoral do republicano, apesar de estar ausente na campanha.

Marta Jane criticou os gastos de campanha de Marconi e afirmou que ele não deu atenção devida às pessoas com deficiência mental e dependentes químicos.

Vanderlan Cardoso, sem citar Matconi Perillo, falou que o governo atual não fez antecipação de receita e pregou necessidade de transparência nas contas estaduais.

O republicano também buscou o governo federal ao falar das propostas. Trouxe à tona o Pronasci ao falar de propostas para a Segurança Pública e os PACs 1 e 2 ao falar do Transporte Público.

Marconi Perillo, num dos únicos momentos que tirou para se defender, afimrou que os adversários fizeram "tabelinha" para atacá-lo e que o déficit nas contas divulgado pelo governador Alcides Rodrigues (PP) "é uma grande farsa".

Iris Rezende preferiu repetir propostas e alfinetadas dos debates passados.

    Leia tudo sobre: Eleições GOEleições debate

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG