Bangcoc, 4 mai (EFE).- Os chefes dos protestos que colocaram a Tailândia em uma de suas piores crises aceitaram o plano de reconciliação do primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, que inclui eleições para 14 de novembro.

Bangcoc, 4 mai (EFE).- Os chefes dos protestos que colocaram a Tailândia em uma de suas piores crises aceitaram o plano de reconciliação do primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, que inclui eleições para 14 de novembro. A decisão saiu de uma reunião dos líderes da frente antigovernamental formada pelos "camisas vermelhas". EFE mfr/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.