Apesar de crise, esplanada fica cheia no aniversário de Brasília

Crise política e corte de metade dos recursos para a festa não impediram a reunião de aproximadamente 650 mil pessoas

Severino Motta, iG Brasília |

Nem a crise política, nem o corte da metade dos recursos para a festa do cinquentenário afastaram o brasiliense da comemoração do aniversário da capital federal. A esplanada dos ministérios, onde o evento é realizado, foi ocupado por cerca de 650 mil pessoas, segundo a Polícia Militar.

Agência Brasil
Populares participam da festa dos 50 anos de Brasília

O estudante Túlio Silva, que há alguns anos faz questão de prestigiar o aniversário da cidade, disse que crises políticas não são restritas à capital. Segundo ele, a comemoração desta quarta-feira diz respeito aos 50 anos da construção de Brasília, e não pode ser boicotada por nenhum ativismo político. Pelo contrário:

"Quem quer mudar uma cidade precisa gostar dela. Para corrigir a questão política, que é preocupante, é preciso que a população tenha carinho por Brasília. Por isso acho que todos devem vir comemorar o cinqüentenário", disse.

Quem pensa de forma parecida é o servidor público Teres Virmond. "A corrupção convive conosco. No Congresso temos 70% de corruptos, na Câmara de Brasília 95% são. Eu sou gaúcho e moro a 35 anos em Brasília, é claro que vou vir comemorar, afinal, essa é a minha cidade", comentou.

"Poderia ser melhor"

Apesar de prestigiada, a festa, que sofreu com a desorganização e cortes no orçamento devido à crise desencadeada pelo chamado Mensalão do DEM tem deixado um pouco a desejar. Na visão do estudante Rodrigo Alves, o aniversário de 49 anos até agora se mostrou melhor que o dos 50.

"Esse ano poderia ser melhor, queria muito ver o U2, que não vem devido a corrupção toda que aconteceu. Mas, acho que não podemos misturar a política com o aniversário da cidade. Nos ainda temos o ano inteiro para tentar resolver a crise que se abateu no Distrito Federal", disse.

Na parte da manhã, a principal atração, que trouxe à esplanada diversos casais com filhos pequenos foi um desfile dos personagens de Walt Disney. Apesar da atração, nem todos ficaram felizes com o resultado.

AE
Cerimônia de Troca da Bandeira, na Praça dos Três Poderes

Como o público estava grande, muita gente só conseguiu ver de relance seus personagens preferidos. O representante comercial Belmiro Amaro fez críticas à organização do evento. "Quase não conseguimos ver o desfile, trouxe meus filhos, ficamos no sol e não vimos quase nada. Deveriam ter colocada uma arquibancada ou coisa parecida para que todos pudessem ver. É uma pena que isso aconteceu."

Ele também reclamou da falta de panfletos divulgando a programação do evento, que está fixada em poucos cartazes ao longo da esplanada. "A informação está ruim, e os Policiais a quem peço ajuda, para não dizer que estão sendo grossos, estão pelo menos sendo rudes."

Protesto

No início da noite, um grupo de manifestantes, formado em sua maioria por estudantes, ocupou o novo prédio da Câmara de Brasília. De acordo com um dos ativistas, que não quis se identificar, são cerca de 60 pessoas no prédio que abriga o plenário do Legislativo.

Ainda segundo os manifestantes, a ideia é fazer uma "ocupação pacífica" em protesto contra as eleições indiretas e pelo fato do governador eleito para um mandato-tampão, Rogério Rosso (PMDB), ter participado das administrações dos ex-governadores Joaquim Roriz (PSC) e José Roberto Arruda.

Os manifestantes também defendem a intervenção no Distrito Federal, o que, para eles, é a única forma de se sanar os escândalos de corrupção que assolam Brasília desde a operação Caixa de Pandora, que trouxe à tona o chamado Mensalão do DEM.

Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: brasilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG