Zona sul de SP supera índices pluviométricos de janeiro

A forte chuva que atingiu a capital paulista na madrugada de hoje fez os índices pluviométricos em muitos bairros superar os recordes do janeiro chuvoso, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). No Ipiranga, zona sul, o acumulado do mês chegou a 445,5 milímetros, quase o dobro da média climatológica da cidade.

Agência Estado |

Na região central, a estação do CGE registrou 367,4 milímetros, quase 70% acima da média. O índice médio da cidade neste mês é de 223,9 milímetros, um pouco acima do esperado, de 217 milímetros.

Enquanto o Ipiranga já recebeu quase o dobro da média, o bairro da Casa Verde, na zona norte, recebeu apenas 131,4 milímetros. De acordo com Adilson Nazário, técnico em meteorologia do CGE, há diferenças de um bairro para o outro porque a cidade é muito grande e as chuvas nem sempre são generalizadas.

Nesta madrugada, por volta das 3 horas, entraram em estado de atenção as regiões sul, oeste e a Marginal do Pinheiros. Meia hora depois, também foi decretada essa situação nas demais regiões. Todas saíram da atenção às 5h45. Até as 10h40, a cidade tinha 14 pontos de alagamento, todos transitáveis, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

A previsão do órgão é que o tempo continue instável, com chuva a qualquer hora, embora com intensidade mais fraca do que a registrada na madrugada. No entanto, mesmo fraca, a chuva deve persistir, o que mantém o risco de novos alagamentos e até deslizamentos de terra. Além das pancadas, a frente fria mantém as temperaturas baixas. A máxima prevista para hoje é de apenas 23ºC.

Congestionamento

O índice de congestionamento registrado hoje já é o maior do ano no período de horário de pico da manhã, entre as 7 horas e 9h30, de acordo com a CET. Às 9h30, havia 163 quilômetros de vias engarrafadas. As zonas oeste e sul eram as regiões com mais trechos de lentidão, com 54 e 51 quilômetros de tráfego carregado, respectivamente.

No dia 22 do mês passado, o índice já havia batido o recorde para o período, com 118 quilômetros registrados às 9h30. No ano passado, o recorde no período chegou a 168 quilômetros, no dia 27 de maio, também provocado pelas chuvas.

Mortes

Entre os acidentes, duas pessoas morreram após as colisões em São Paulo. Um motorista de um caminhão morreu após bater em um poste da Rua Costa Barros, na altura do número 2.920. Outra morte ocorreu na Rua Dona Belmira Marin, após um ônibus colidir com uma motocicleta, na zona sul.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG