Zona onde avião da Air France desapareceu foi localizada, diz diretor da empresa

PARIS - As equipes de busca localizaram a zona onde desapareceu o Airbus A330 da Air France, que viajava do Rio de Janeiro para Paris, afirmou o diretor-geral da Air France, Pierre-Henry Gourgeon, durante uma entrevista coletiva à imprensa concedida nesta segunda-feira no aeroporto de Roissy.

Redação com AFP |

avião da Air France desaparece
Veja no infográfico a rota do airbus

"A catástrofe que aflige todos nós ocorreu na metade do caminho entre as costas brasileira e africana numa zona delimitada em algumas dezenas de milhas náuticas aproximadamente", declarou Gourgeon. Uma milha náutica equivale 1,85 km.

"A Air France está atormentada e toda a comunidade da Air France sofre enormemente", acrescentou o diretor-geral, assegurando às famílias dos desaparecidos que a companhia fará "todos os esforços materiais e financeiros para ajudá-los".

Ele também declarou que "o avião está equipado de balizas de socorro que podem emitir sinais por vários dias e permitir que seja localizado".

Avião desaparecido

O avião, um  airbus modelo A330  da Air France, desapareceu, segundo informações da companhia, na madrugada desta segunda-feira durante um voo do Brasil para a França com 216 passageiros e 12 tripulantes a bordo. Segundo a empresa, a lista tem 58 brasileiros , mas o número diverge da informação divulgada anteriormente pelo gerente da empresa no Rio, que dava conta de 80 brasileiros.

Segundo informações da Aeronáutica, o último contato feito pela aeronave com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III) foi às 22h33 de domingo. Nele, o comandante informou que ingressaria no espaço aéreo Dacar-Senegal, às 23h20. De acordo com a companhia, porém, às 23h14, minutos antes do controle aéreo perder o contato com o voo, a aeronave emitiu uma mensagem automática de pane elétrica.

"Já tinha passado por (Fernando de) Noronha às 22h33. Uma hora depois o avião teria que fazer contato por rádio novamente e nesse momento não fez esse contato", disse a assessoria da Força Aérea Brasileira (FAB).

"Em função disso entramos em contato com a Ilha do Sal (Cabo Verde). A aeronave também não fez nenhum tipo de contato com eles e nem apareceu no radar", acrescentou.

Segundo a Air France, a aeronave entrou em operação em abril de 2005 e, desde então, já voou 18.780 horas. O comandante da aeronave tinha 11 mil horas de voo em sua carreira e já havia efetuado 1.700 horas no Airbus A330. Ainda segundo a empresa, um dos co-pilotos tinha 3 mil horas de voo e o outro, 6.600.

Saiba mais:

Passageiros e relatos

Leia também:

Leia mais sobre: viagem aérea

    Leia tudo sobre: acidente aéreo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG