Zona de risco de febre amarela atinge 109 cidades no RS

A Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul incluiu hoje mais dez municípios na relação das áreas de risco de febre amarela. Todos os novos integrantes da lista, que já tem 109 das 496 cidades gaúchas, estão localizados na região central do Estado, até então considerada imune à doença.

Agência Estado |

A decisão de ampliar a área foi tomada depois de exames laboratoriais comprovarem que a causa da morte de um macaco em Júlio de Castilhos, na semana passada, foi a febre amarela.

Por precaução, os técnicos da secretaria entenderam que deveriam formar uma espécie de cordão de segurança vacinando os moradores de todos os municípios vizinhos. Com isso, os 270 mil habitantes de Santa Maria, a maior cidade da região e uma das maiores do Estado, terão de buscar imunização, assim como os de Jari, Itaara, Ivorá, Nova Palma, Pinhal Grande, Silveira Martins, São Martinho da Serra, São Pedro do Sul e Toropi.

A Secretaria da Saúde já confirmou o óbito de uma mulher, ocorrido no dia de Natal, por febre amarela, e investiga se uma segunda morte e uma internação tiveram como causa a doença. Nos três casos, as pessoas, que não estavam vacinadas, estiveram em matas da zona de risco, onde vive o mosquito transmissor.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG