Yeda nomeará procuradores para auditar órgãos públicos

Embora admita que os órgãos públicos estão sob permanente auditoria, a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), anunciou hoje a contratação de 15 procuradores para atuar nas secretarias e realizar uma avaliação extraordinária de procedimentos. É reafirmar as auditorias e transformá-las em novas e disponíveis à população, explicou Yeda, prevendo a divulgação dos resultados do trabalho de cada um.

Agência Estado |

Conforme o governo, há concurso público realizado, o que permite a nomeação imediata dos procuradores.

A decisão foi divulgada após reunião hoje (11) de seu recém-criado gabinete de transição, formado por representantes dos partidos aliados (PSDB, PMDB, PPS, PP e PTB) para enfrentar a crise política deflagrada na semana passada. A governadora também comemorou a notícia de que o Banco Mundial (Bird) marcou reunião de diretoria para 15 de julho, o que dá ao governo um mês a mais que a previsão original para obter as autorizações que faltam ao empréstimo de US$ 1,1 bilhão da instituição. Yeda irá utilizar os recursos para substituir dívidas mais caras, melhorando o perfil do passivo gaúcho e reduzindo encargos.

Além da nomeação de procuradores, Yeda disse que o gabinete prosseguiu na elaboração da carta-compromisso que será assinada por todos os integrantes da administração para fortalecer a base de apoio. Segundo ela, todos os postos de chefia terão de assinar o documento. A crise política começou na sexta-feira com a divulgação de uma conversa do então chefe da Casa Civil Cezar Busatto com o vice-governador, Paulo Afonso Feijó (DEM), na qual o ex-secretário aborda o financiamento de campanhas com uso de estatais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG