Yeda diz que RS resistirá à crise econômica

A economia mundial balança, mas a governadora tucana Yeda Crusius está certa de que o Rio Grande do Sul, apesar do abalo, resistirá. Estamos num bom ciclo, o Orçamento básico está equilibrado, diz.

Agência Estado |

Pela primeira vez em 37 anos, o Estado prevê investimento próprio - R$ 1,2 bilhão em 2009. No entanto, esse montante, 7% da receita, pode ser reduzido. "Se tiver de ter algum ajuste, como vai ter, o equilíbrio não fica sob suspeita. Pode ficar a perigo esse volume de 7%. Mas a gente não pedirá dinheiro emprestado."

Em entrevista ontem à TV Estadão, Yeda comentou o fraco desempenho do PSDB gaúcho - conquistou 19 prefeituras, em um universo de 486 municípios. "Eu não aparelhei o PSDB para a eleição", fez questão de afirmar. Ela rejeitou o termo "nanico" para classificar o partido: "Nanico nem tanto, nasceu e está bem. Influenciou a eleição em praticamente todo o Estado."

Sobre o jogo de forças para a próxima eleição estadual, a tucana faz suspense. "Eu lá sei o que vai acontecer daqui até 2010?" Ela defendeu o comandante da Brigada Militar, Paulo Mendes, criticado pela rigidez com movimentos sociais, disse que ainda sofre os efeitos do escândalo no Detran e explicou a saída da secretária da Transparência, Mercedes Rodrigues: "Não era para ter nova estrutura (como ela queria). Mas o conceito de transparência está no meu governo." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG