Yeda confirma novos secretários e homenageia demitidos

Em discurso de quase 20 minutos, a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), confirmou hoje dois nomes para recompor seu secretariado e fez uma homenagem aos que saíram dos cargos desde 6 de junho, quando sua administração entrou em crise. Quero dedicar este momento aos que tombaram, afirmou.

Agência Estado |

Yeda confirmou a escolha do prefeito de Santa Cruz do Sul, José Alberto Wenzel (PSDB), para a chefia da Casa Civil. Wenzel informou que irá renunciar ao cargo e a uma possível candidatura à reeleição para assumir a pasta. Ele irá substituir Cezar Busatto (PPS), cuja conversa gravada com o vice-governador do Estado, Paulo Afonso Feijó (DEM), deflagrou a crise. Nela, Busatto abordava o financiamento de campanhas com uso de estatais.

A governadora também anunciou a procuradora Mercedes Rodrigues (PSDB) para a secretaria-geral de governo, que ficou vaga com a saída de Delson Martini, ouvido ontem pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Detran por ter seu nome citado em conversas interceptadas pela Polícia Federal como alguém que supostamente poderia orientar participantes de esquema no órgão a resolver um impasse.

Após uma nota de solidariedade na sexta-feira, integrantes da Executiva Nacional do PSDB visitaram ontem a governadora. O deputado federal José Aníbal (PSDB-SP), que participou do encontro, disse que colegas de partido do vice-governador gaúcho lhe manifestaram "estranheza e insatisfação" com o comportamento do correligionário, que gravou a conversa. "Isso (a atitude de Feijó) não contribui nem mesmo para esclarecer aquilo que supostamente se quer esclarecer", avaliou Aníbal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG