Woody Allen considera americanos gordos e sexualmente complexados

BERLIM ¿ O diretor norte-americano Woody Allen considera que a maioria de seus compatriotas, principalmente aqueles que procedem da chamada América profunda, são gordos e sexualmente complexados.

EFE |

Getty Images

O diretor Woody Allen

"Tudo ali é expressão do medo e da repressão sexual: a loucura religiosa, o fanatismo pelas armas, a extrema-direita louca. Têm uma visão da sexualidade marcada por duvidosas leis morais", afirma Allen, em entrevista antecipada hoje pelo jornal "Die Zeit".

O diretor de "Vicky Cristina Barcelona", entre muitos outros filmes, considera que o sexo é utilizado nos Estados Unidos "como uma arma dramática, assim como a violência" e que as muitas cenas de sexo nos filmes produzidos em seu país são "simplesmente entediantes".

Allen faz uma exceção a Nova York, onde afirma que há uma relação mais flexível com o sexo e onde acaba de filmar com Larry David, Evan Rachel Wood e Patricia Clarkson sua mais recente comédia, "Tudo Pode Dar Certo", que chega aos cinemas na Europa.

Finalmente, o diretor revela que seus óculos fazem com que muita gente ache que ele é um intelectual, mas diz ¿ com certo deboche ¿ que só leu o primeiro livro aos 18 anos, e só fez isso "para impressionar as meninas. "Fui então um grande esportista, mas isso ninguém acredita", diz.

Leia mais sobre: Woody Allen

    Leia tudo sobre: woody allen

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG