Votação simbólica derruba convocação de Dilma na Comissão do Meio Ambiente

BRASÍLIA - Foi rejeitado na manhã desta terça-feira um requerimento de convocação da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) para dar explicações sobre o suposto dossiê com os gastos do ex-presidente FHC. O pedido, feito pelo senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) e protocolado na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), foi derrubado em votação simbólica. A base governista ainda promete derrubar, na tarde desta terça, uma das duas convocações de Dilma na comissão de Infra-estrutura (CI).

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

O líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), comentou que a "normalidade" nos trabalhos da Casa começa a ser recomposta. Segundo ele, não é possível que comissões técnicas, como a de Meio Ambiente, convoque uma ministra para tratar de assunto alheio à sua atribuição.

"Quem fala de cartão corporativo é a CPMI", disse. "As comissões técnicas tratam de assuntos específicos", completou.

Jucá também destacou que uma das duas convocações de Dilma aprovadas pela comissão de Infra-estrutura devem ser derrubadas na tarde desta terça-feira.

Ele não explicou como isso será feito, disse somente que a tentativa se dará através de uma votação na própria Comissão de Infra-estrutura (CI). A oposição, contudo, promete inviabilizar votações na CI. O presidente, senador Marconi Perillo (PSDB-GO), já alegou que não cabe recurso à decisão dentro da comissão, somente no Plenário do Senado.

Em relação à outra convocação, para falar sobre o PAC, o líder governista adiantou que Dilma vai comparecer, no próximo dia 30, para debater o assunto.


Leia também:

Leia mais sobre: dossiê  - cartões corporativos

    Leia tudo sobre: dilma roussefdossiê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG