Votação de piso nacional de professores é adiada

A votação do projeto de lei, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, que estabelece piso salarial nacional de 950 reais para professores do ensino médio da rede pública foi adiada para a próxima semana, após um pedido de vista pelo deputado Geraldo Magela (PT-DF). Os deputados da CCJ querem estudar melhor uma emenda feita pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), estendendo o novo piso para os professores aposentados.

Agência Estado |

O relator do projeto na comissão, deputado Cezar Schirmer (PMDB-RJ), recomendou que a emenda não seja aceita.

Segundo Magela, o que a emenda de Sá pretende "não é o que está garantido na Constituição". "É um aumento, que até considero legítimo, porém, quando se estabelece esse piso aqui, ele é calculado com base no impacto financeiro e, se for aprovada a emenda, fatalmente, o impacto para a União, Estados e municípios não é o previsto e acordado com o governo", justificou. Ele disse ainda que negociará com todas as partes envolvidas na aprovação da proposta e que, na próxima semana, levará à sessão um texto que seja consensual. (Com informações das Agências Brasil e Câmara)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG