Votação da adesão da Venezuela ao Mercosul é adiada

Apesar de não declarar obstrução oficialmente, senadores da oposição se revezaram, ao longo da noite, em longos discursos contra a aprovação do protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul e a votação foi mais uma vez adiada. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) pretende colocar o texto em votação na terça-feira.

Agência Estado |

"Fiz um acordo com o líder do governo. Vamos esgotar o assunto sobre esta matéria hoje, mas não votaremos o projeto. Vamos esgotar as discussões e depois irei encerrar a sessão. A votação ficará para a próxima terça-feira", anunciou no início da noite o vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO).

Em plenário, senadores criticaram a declaração feita um dia antes pelo presidente Lula, durante a 38ª Reunião de Cúpula do Mercosul, de que o Senado Federal "finalmente" iria aprovar o protocolo. "O Presidente dizer, com uma dia de antecedência, que o Senado vai aprovar a entrada da Venezuela não é correto. Ele, no mínimo, faltou com a expectativa de que dissesse que essa era a sua vontade. Mas, cabe a nós tomarmos a decisão", criticou Eduardo Azeredo (PSDB-MG), presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE).

O ingresso na Venezuela no bloco já foi aprovado pela Argentina e pelo Uruguai. O protocolo, porém, ainda precisa ter o aval do Paraguai, que deixou o debate para 2010, quando o Brasil tiver concluído a votação do texto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG