Justiça instaura inquérito para apurar causas e responsabilidades dos atrasos e cancelamentos

Passageiros da companhia aérea Webjet continuam enfrentando diversos transtornos nesta quarta-feira. Dos 81 voos previstos até as 16h, 44 foram cancelados, equivalente a 54,3% do total, e outros 11 se atrasaram durante o período, segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Por volta das 8h, o índice de cancelamentos chegou a 63%.

O Ministério Público Federal no DF (MPF/DF) instaurou inquérito civil público para apurar causas e responsabilidades dos atrasos e cancelamentos de voos da companhia aérea Webjet nos últimos dias. O procurador da República Marcus Marcelus Goulart solicitou informações à empresa aérea e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Segundo o MPF elas têm dez dias úteis para atender à requisição.

Passageiros se aglomeram no Aeroporto de Confins, na Grande Belo Horizonte, em Minas Gerais
AE
Passageiros se aglomeram no Aeroporto de Confins, na Grande Belo Horizonte, em Minas Gerais
Em nota, a empresa disse que a situação estará normalizada até sexta-feira. Ainda segundo a empresa, todos os passageiros já haviam sido informados sobre os cancelamentos e tinham sido remanejados para voos de outras companhias.

A série de cancelamentos teve início na última segunda-feira, quando a companhia anulou 46 (35,7%), dos 129 voos previstos para o dia, e atrasaram outros 39 (30,2%) durante o dia.

Por conta dos atrasos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu a venda de bilhetes da Webjet para os voos programados até a próxima sexta-feira. A agência informou que, em julho, a Webjet foi autuada em R$ 225 mil por ter excedido a carga horária da tripulação.

Posição da Webjet

Na segunda-feira, a empresa atribuiu o problema ao crescimento da demanda de passageiros e defende que, "por conta de peços competitivos, vem crescendo expressivamente nos últimos meses". A companhia diz que contratou 149 pessoas nos últimos três meses e, atualmente, está treinando 64 novos co-pilotos e 85 comissários. Eles devem entrar em atividade a partir de outubro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.