Voo 447: militares recolhem mais destroços do Airbus

Os militares encontraram hoje somente destroços do Airbus A330 da Air France no Oceano Atlântico durante o trabalho de buscas. Assim, mantém-se o total de 50 corpos localizados, dos quais 49 estão no Instituto Médico-Legal do Recife e um permanece no navio Gastão Mota, que está a caminho de Fernando de Noronha.

Agência Estado |

As buscas continuam, mas amanhã os comandos da Aeronáutica e da Marinha se reúnem para avaliar a logística que será adotada no prosseguimento das operações.

Cerca de mil militares participam dos trabalhos de resgate. "Foi a maior missão de buscas realizada até hoje", disse o tenente-coronel Henry Munhoz, da Aeronáutica, em coletiva. Segundo ele, as enchentes do final do ano passado em Santa Catarina consumiram da Aeronáutica 460 horas de voo em um mês, enquanto as buscas aos destroços e corpos do voo 447 exigiram mil horas de voo em duas semanas.

Desde ontem, integra a operação um avião Fokker F-27 da Força Aérea espanhola. Orientada pelo Centro de Coordenação de Buscas de Dakar, a aeronave tem realizado missões de busca na área em que há maior concentração de destroços. Para as 9 horas de amanhã está prevista a chegada da corveta Caboclo ao Porto do Recife. A embarcação traz um grande volume de destroços e bagagens, que serão repassados à Comissão de Investigação francesa (BEA).

O navio Desembarque-Doca Rio de Janeiro, que conta com um helicóptero Super Puma e um Esquilo, deverá chegar à região de buscas na tarde de sábado. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), desde ontem um avião Fokker F-27 da Espanha tem participado da operação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG