Mais três corpos foram localizados pela corveta Caboclo, da Marinha Brasileira, que faz parte da equipe de busca por destroços do Airbus A330 da Air France, que fazia o voo 447. Os corpos serão transferidos para a fragata Constituição, que já contava com os dois localizados no sábado a bordo.

Por conta disso, a Constituição, que já estava a caminho de Fernando de Noronha, teve de retornar à área de buscas, e os cinco corpos só deverão chegar ao arquipélago amanhã, informa a Marinha.

Em entrevista coletiva, o tenente-coronel Henry Munhoz, da Aeronáutica, e o capitão-de-fragata Giucemar Tabosa, da Marinha, disseram que ainda não foi possível determinar o sexo das novas vítimas do desastre resgatadas. Outros corpos, além de centenas de objetos, estão sendo avistados e serão recolhidos nas próximas horas, dizem as autoridades. Esse material será levado a Fernando de Noronha para catalogação. As autoridades ainda estão discutindo a estratégia de resgate dos corpos que ainda se encontram no mar.

Entre os objetos avistados, há poltronas, máscaras de oxigênio, monitores do tipo usado para a exibição de filmes em aviões, fiação e objetos pessoais. A natureza desses objetos pessoais só será divulgada às famílias das vítimas.

As operações de busca e resgate serão concentradas na área onde esses corpos estão sendo avistados, disseram os oficiais, acrescentando que o avião R99, que conta com radar para buscas, continuará a fazer varreduras.

A previsão do tempo é ruim para a atividade de buscas com aviões, informa a Marinha. Além dos cinco navios da Marinha brasileira, as buscas passarão a contar, em breve, com uma fragata da Marinha francesa. Dois aviões franceses permanecem colaborando com as buscas.

Neste momento, há 14 aviões, 12 brasileiros e dois franceses, e cinco navios, todos brasileiros, atuando nas buscas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.