Voo 447: mais 21 corpos de vítimas chegam a Recife

Os 21 corpos que fazem parte do segundo grupo de cadáveres das vítimas com o acidente do voo AF 447, que serão periciados pelo Instituto de Medicina Legal de Pernambuco (IML), chegaram ao Recife às 14h40, vindos do arquipélago de Fernando de Noronha. De acordo com a Secretaria de Defesa Social, o trabalho de verificação destes corpos só será iniciado segunda-feira - assim como os primeiros 16 corpos levados ao IML, os cadáveres chegaram congelados.

Agência Estado |

Diferentemente do que aconteceu no início da semana, o comando militar da Marinha e Aeronáutica não permitiu o acesso da imprensa a área de desembarque dos corpos, que foram transferidos da aeronave C-130 Hércules para três veículos da Polícia Científica. O comboio chegou à sede do IML, localizado no bairro de Santo Amaro, região central da cidade, pouco mais de uma hora depois da saída da Base Aérea. O transporte contou com o apoio de batedores da Polícia Militar.

O processo de identificação poderá ser realizado de três formas: a identificação papiloscópica, o exame de arcada dentária e, se necessário, o exame de DNA. Além disso, todos os corpos terão que passar por procedimentos como perinecroscopia, radiologia, datiloscopia, exame odonto-legal e necropsia - que, segundo nota oficial da Polícia Federal, "são imprescindíveis para assegurar a veracidade dos resultados e ainda para fornecer elementos que auxiliem na resolução das causas do acidente". Devido à complexidade dos procedimentos, a expectativa é de os primeiros resultados de identificação só sejam divulgados no final da semana.

Os policiais federais afirmam também que, no momento em que algum corpo for identificado, os familiares da vítima serão comunicados antes da imprensa - e caberá a eles informar ou não à mídia a identidade do passageiro. Apenas sexo, idade e nacionalidade serão anunciados.

Apesar de ter informado que viria ao Recife, o embaixador francês Pierre-Jean Vandoorne - que passou o dia no Rio de Janeiro, onde conversou com familiares das vítimas - não havia chegado ao Recife até o fim desta tarde. A previsão é de que o embaixador participe de reuniões com o comando da Marinha e da Aeronáutica. De acordo com nota emitida, no início do mês, pelo escritório do primeiro ministro francês, François Fillon, a presença de Pierre-Jean no Brasil servirá para "facilitar as relações das famílias com a Air France e o governo francês".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG