Voo 447: conteúdo de objetos fica restrito a famílias

A Aeronáutica anunciou hoje que o conteúdo dos objetos resgatados pelas equipes de busca no Oceano Atlântico será repassado apenas às famílias dos passageiros do voo 447. Segundo o tenente-coronel Henry Munhoz, caberá a elas decidir se querem ou não tornarem públicas essas informações.

Agência Estado |

Munhoz também afirmou que o estado dos dois corpos, do sexo masculino, não será apresentado. Os corpos e os itens recolhidos pela corveta Caboclo - entre eles uma mochila, um laptop e uma pasta de couro - já foram repassados para a fragata Constituição. A embarcação está a caminho de Fernando de Noronha. Os corpos serão catalogados no arquipélago e, depois, enviados ao Instituto Médico-Legal (IML) do Recife, para identificação.

Além dos corpos, foram encontrados materiais que podem ser do Airbus A330 da Air France. "(Havia) vários destroços da aeronave: entre eles assentos do avião, bem como partes da asa", afirmou. "Durante 24 por dia, continuaremos empenhados nas missões de buscas".

A aeronave da Air France desapareceu no Oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo durante o trajeto Rio de Janeiro-Paris. De acordo com a companhia e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), 58 brasileiros embarcaram na aeronave. O último contato do Airbus ocorreu às 23h14 de domingo passado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG