Mais de 1000 pessoas participaram da missa em Paris em homenagem às vítimas da queda de avião do Air France

Familiares chegam para cerimônia em homenagem às vítimas do Voo 447
iG São Paulo
Familiares chegam para cerimônia em homenagem às vítimas do Voo 447
Centenas de familiares das 228 vítimas do voo AF447 Rio-Paris, que caiu há um ano no Atlântico, funcionários e diretores da Air France, assim como autoridades francesas, assistiram nesta terça-feira em Paris a uma cerimônia ecumênica em homenagem às vítimas. Mais de 1.150 pessoas, entre elas 900 familiares - 138 que chegaram na segunda-feira do Brasil - acompanharam a cerimônia ecumênica celebrada a portas fechadas em um salão do Parque Floral, na zona leste da capital francesa.

O secretário de Estado francês para os Transportes, Dominique Bussereau, o diretor geral da Air France, Pierre Henri Gourgeon, o diretor geral do Escritório de Investigações e Análises (BEA), Jean Paul Troadec, e o secretário-geral da empresa aeronáutica europeia Airbus, Marc Fontaine, também estavam presentes no ato de homenagem às vítimas.

A cerimônia, organizada pela Air France, teve início às 10h (5h de Brasília) em uma manhã nublada. A bordo de 10 ônibus, parentes das vítimas procedentes da França, Brasil, Alemanha e Itália começaram a chegar ao parque uma hora antes.

"Ceremony - Cerimônia - Cérémonie - Zeremonie" afirmava uma faixa colocada na entrada do parque, onde alguns familiares chegaram cedo para aguardar a autorização e entrar no local, como a brasileira Julienne Owonolo, de 27 anos, que perdeu o pai na tragédia do Airbus A330 da Air France.

"Para ser honesta, sou testemunha de Jeová e acredito que não é necessário fazer cerimônias e depositar flores. Rezo por meu pai todos os dias", explicou a jovem, que confessou não ter entrado no parque por pensar que o local era um cemitério.

Natural do Rio de Janeiro e advogada como o pai, ela se declarou "confiante" que algum dia as causas da tragédia serão conhecidas. Até o momento o acidente não tem uma explicação técnica, pois as caixas pretas nunca foram encontradas.

"Ainda não sabemos a verdade sobre o que aconteceu, mas algum dia saberemos", declarou a jovem antes de completar que já recebeu parte da imdenização. "Esperamos que o restante não demore 10 anos", completou.

Funcionários da Air France vestidos com o uniforme de trabalho compareceram à cerimônia em memória dos 12 companheiros que integravam a tripulação do AF447 que também transportava 216 passageiros.

Leia também:

R$ 200 mil em busca de resposta sobre tragédia

Perguntas e respostas sobre a queda do voo 447

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.