Cerca de vinte famílias, parentes dos passageiros do voo AF-447 da Air France que desapareceu no domingo, após decolar do Rio de Janeiro com destino a Paris com 228 pessoas a bordo, permanecem hospedadas no hotel Windsor, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. De acordo com as primeiras informações, nenhuma das 50 pessoas precisou de atendimento médico na noite passada.

Ontem, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou que dez pessoas passaram mal no salão nobre da estatal no aeroporto internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão). Hoje o salão nobre da Infraero não funcionará como centro de acolhimento dos familiares dos passageiros, como ocorreu ontem. Parentes que procurarem informações no aeroporto serão encaminhados diretamente para o hotel, onde funcionários da Infraero, auxiliados por psicólogos, recebem e orientam os familiares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.