Voltado para meninas, livro traz as mudanças do corpo na puberdade

As mudanças que marcam a passagem da fase menina para a adolescente é o principal assunto que a escritora Chantal Brissac, de 50 anos, que acaba de lançar em Seja feliz também naqueles dias . Voltado para meninas de 10 a 15 anos, a obra fala sobre as mudanças na puberdade, dá dicas sobre saúde e bem-estar e mostra que a menstruação não é um bicho de sete cabeças.

Agência Estado |

“Acho muito triste fazer meninas que são tão novas abreviarem a infância. O livro mostra que é importante viver bem essa etapa, que elas vão ter muito tempo para ser mulheres.” Uma dica da autora é que as mães leiam com as filhas. “Algumas meninas leram e falaram que a mãe também precisava ler”, conta.

As mães, aliás, são modelos seguidos pelas filhas, que muitas vezes se espelham nelas, de acordo com a psicóloga Silvana Martani, autora dos livros Manual teen e Uma viagem pela puberdade e adolescência . Mas é preciso ter calma e deixá-la crescer naturalmente, em vez de apressar as coisas - isso pode causar problemas na vida adulta, como déficit de autoestima, depressão e angústia. “A criança está no papel de pedir e os pais devem dar o que for adequado à idade. Se tiver dúvida, o ideal é pedir orientação a um especialista”, afirma.

Nessa vontade de ser “gente grande”, a vaidade é um dos primeiros sinais e a nécessaire, um dos primeiros pedidos. Não adianta proibir, e sim dosar. Algumas meninas até vão à escola maquiadas, o que deve ficar para as ocasiões especiais, como as festinhas. Dermatologistas orientam que esses cosméticos sejam evitados antes dos 13 anos ou da primeira menstruação, para não haver alergias nem obstrução dos poros e acne precoce.

Antes dessa fase, a pele não está preparada para esses produtos, explica o dermatologista Cesar Cuono. Se for usada, a maquiagem deve ser aplicada sob supervisão da mãe e retirada com demaquilante. Gloss e hidratantes, que elas adoram, estão liberados. Para a médica Célia David, diretora da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, é uma boa época para criar o hábito de usar cremes. A vaidade deve ser cultivada, mas, como tudo nessa fase, aos poucos e de forma saudável.

Corpo

A primeira consulta, segundo os médicos, deve ser pouco antes da primeira menstruação. Antes disso, a mãe deve conversar com a filha para explicar as mudanças. “A mãe deve estar sempre próxima, em vez de fingir que nada está acontecendo”, diz a psicóloga Leilana Aragão. A escolha do médico deve ser uma decisão conjunta. Segundo a ginecologista Zsuzsanna di Bella, a primeira consulta é mais uma conversa, uma orientação sobre as mudanças que ocorrem no corpo. O exame externo não é obrigatório e o retorno deve ser anual, para acompanhar se os genitais e seios estão se desenvolvendo normalmente.

Andressa Zanandrea

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG