Viúva de Pitta diz que escreverá livro sobre ex-prefeito

A viúva de Celso Pitta, Rony Golabeck, afirmou neste sábado aos jornalistas, no velório do corpo do ex-prefeito de São Paulo, que escreverá um livro com as histórias que ninguém conhece de Celso Pitta. Ele era uma pessoa extremamente boa, mas que foi usado. Eu vou entrar no campo pessoal, do Celso Pitta homem, guerreiro e batalhador. Celso nunca agrediu ninguém, isso trouxe a doença dele, disse.

Agência Estado |

Para a viúva, Pitta foi "muito injustiçado e recebeu enxurradas de acusações, nunca provadas". Ela disse que Pitta nunca deveria ter desistido de ser economista para entrar na política. "Ele foi o Judas da política, tenho certeza disso, e eu vou provar isso." Segundo ela, Pitta nunca reclamou das acusações que sofria, "só lutava para que as pessoas conhecessem o Celso Pitta de verdade".


AE
Roni Golabec chora durante velório

Rony contou que Pitta vinha enfrentando problemas no tratamento do câncer porque seu corpo não estava reagindo bem à quimioterapia. "Mas ele estava muito corajoso no combate à doença e enfrentando tudo de cabeça erguida", afirmou.

O enterro do corpo do ex-prefeito está previsto para as 17 horas deste sábado, no cemitério Getsêmani, no bairro do Morumbi. Pitta morreu ontem à noite, aos 63 anos, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele estava internado desde 3 de novembro e tinha câncer no intestino. Celso Pitta esteve à frente da Prefeitura de São Paulo de janeiro de 1997 a dezembro de 2000.

O velório acontece na Assembleia Legislativa de São Paulo, na zona sul da capital paulista. No meio da tarde, foi prestada uma homenagem religiosa ao ex-prefeito, com rituais do candomblé, católicos e protestantes.

Leia mais sobre: Celso Pitta 

    Leia tudo sobre: celso pitta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG