Viúva da Mega-Sena consegue habeas-corpus e será solta nesta sexta

SÃO PAULO - O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) concedeu nesta quinta-feira, 26, o pedido de habeas-corpus à Adriana Ferreira Almeida, conhecida como a viúva da Mega-Sena. Adriana é acusada de ser a mandante do assassinato do marido, o milionário da Mega-Sena René Senna, ocorrido em janeiro de 2007.

Redação |

AE
Adriana Almeida, acusada de matar o marido
A decisão foi tomada por unanimidade pela Quinta Turma STJ. De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a viúva deve ser solta ainda nesta sexta-feira, mas eles não confirmam o horário.

Entenda o caso

Renné Senna, de 54 anos, foi atacado no dia 7 de janeiro por um grupo de criminosos encapuzados em frente a um bar em Rio Bonito.

O milionário usava um quadriciclo, por ser deficiente físico, quando foi surpreendido por criminosos que chegaram em motos e anunciaram um assalto. Senna teria reagido e eles atiraram contra seu rosto. Ele não estava com seus seguranças no local. Testemunhas do crime avisaram a polícia.

Adriana é acusada pela única filha de Renné, Renata Almeida Senna, de encomendar o crime para desfrutar da herança. A viúva, por sua vez, alega que Renata não é filha legítima de Senna.

O testamento do milionário, ganhador do prêmio de R$ 52 milhões na Mega-Sena, determina que sua herança seja dividida igualmente entre sua filha e a viúva.

Leia mais sobre: Mega-Sena

    Leia tudo sobre: mega-sena

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG